22/03/2020 - 23h05

Primeiro-ministro japonês considera adiar Olimpíadas de Tóquio

Depois de COI impor data limite para decisão, Shinzo Abe admite pela primeira vez remarcação dos Jogos Olímpicos

Tocha sai da Grécia para turnê mundial antes dos jogos de 2020Neste domingo (22), no horário de Brasília, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, declarou pela primeira vez a real possibilidade de adiamento das Olimpíadas de Tóquio. Segundo Abe, em declaração poucas horas após o Comitê Olímpico Internacional (COI) indicar este possível adiamento, a remarcação dos jogos pode ser considerada se a pandemia causada pelo novo coronavírus tornar impossível realizá-lo “em sua forma completa”. As informações são do globoesporte.com.

Ainda conforme o político japonês, cancelar o evento não é pauta, algo que o COI já havia acenado pouco tempo antes. Na nota, o COI diz que “um cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio não resolveria qualquer problema nem ajudaria ninguém. Portanto, um cancelamento não está na agenda”.

O COI organizou uma reunião emergencial neste domingo, envolvendo seu comitê executivo, e definiu uma data limite de quatro semanas para uma decisão sobre o adiamento dos jogos, o qual ainda está marcado para suas datas inicialmente pensadas, entre 24 de julho e 9 de agosto deste ano.

Os cenários de adiamento aventados pelo comitê olímpico envolvem remarcações para o fim de 2020, para 2021 e até para 2022.

O adiamento das Olimpíadas afeta dois esportes americanos e suas respectivas ligas: o torneio de basquete, que certamente teria diversos astros da NBA e da WNBA, e o beisebol, que voltaria ao calendário dos jogos, apesar de dúvidas sobre a participação de jogadores da MLB.

(Foto: Reprodução Twitter / Comitê de Organização dos Jogos de Tóquio)

Oddsshark