NFL

10/12/2019 - 18h53

Exclusivo: Otávio Amorim fala da expectativa de ser o próximo brasileiro na NFL

Saiba mais sobre o brasileiro Otávio Amorim, que pode ser o próximo a atuar na NFL

O Brasil está bem próximo de ter mais um representante na NFL. Trata-se do left tackle Otávio Amorim, do Timbó Rex, que vai disputar uma vaga em um time da liga por meio do programa International Player Pathway.

O The Playoffs conversou de forma exclusiva com o jogador, que está em sua cidade natal, Rondonópolis (MT), onde aguarda para viajar para os EUA. Amorim foi o único brasileiro selecionado para os treinamentos que começam em janeiro e serão realizados na Flórida.

“Sensação é a melhor possível, é uma oportunidade única em minha vida e eu espero aproveitar da melhor forma. Desde que eu entrei no esporte, meu objetivo sempre foi crescer e buscar evoluir”, disse o atleta de 23 anos.

Amorim relembrou quando saiu de Rondonópolis, em Mato Grosso, em 2017, para atuar pelo T-Rex, em Santa Catarina. “Minha família deu um suporte impressionante, sempre me apoiou. E depois, a família da minha namorada também, que me acolheu em Timbó como se eu fosse da família deles”.

A vaga para o programa que pode levá-lo para alguma das 32 franquias da NFL mudou a vida de Amorim. O jovem atleta tinha alguns sonhos, mas irá abrir mão por uma causa maior, que é se tornar profissional na maior liga de futebol americano do mundo.

“Meu sonho era ir para a Seleção Brasileira, mas infelizmente isso não vai ocorrer”, riu Amorim. “Mas é por uma causa maior né. A melhor opção possível para um atleta de futebol americano. Vou dar o meu máximo por essa vaga que vai ser tão disputada”.

A disputa será com mais oito atletas, de sete países diferentes. Por pouco outro brasileiro não foi selecionado, uma vez que o atual agente de Amorim, conhecido como KJ, veio para o Brasil para selecionar os melhores atletas para realizar o Combine na Alemanha.

No entanto, antes disso, um teste foi realizado no Brasil com alguns jogadores. Além de Amorim, o linebacker Luis Polastri, também do T-Rex, também foi escolhido para viajar até a Alemanha. “Infelizmente o Luis não foi chamado, fico triste por ele, porque tem um potencial enorme. Para mim ele é um dos melhores atletas do Brasil”.

Outro sonho que o left tackle brasileiro terá que abrir mão para buscar sua vaga na NFL é o de jogar o Brasil Bowl. Sua equipe disputa neste sábado (14) a decisão nacional contra o João Pessoa Espectros, em Blumenau, mas Amorim estará de fora da partida. Por pedido do seu agente, ele não atuou nas duas últimas partidas e não jogará a decisão para focar 100% no seu objetivo.

“Com certeza essa é a sensação mais difícil que eu estou tendo. Sempre foi meu sonho jogar um Brasil Bowl”, disse. “Em 2012, quando eu era apenas um torcedor, assisti à decisão nacional entre Cuiabá Arsenal e Coritiba Crocodiles, e sempre pensava que um dia estaria lá. Eu cheguei! Porém, infelizmente, eu não vou poder estar presente com meus companheiros. Mas, com certeza, vou estar torcendo muito aqui por eles”.

Se no Brasil o coração de Amorim tem preferência pelo T-Rex, na NFL ele evitou escolher uma franquia para atuar no futuro. “Não tenho preferência nenhuma por time, não, a equipe que vier eu vou estar muito feliz e orgulhoso”.

Otávio Amorim pode se tornar o segundo brasileiro oriundo do futebol americano brasileiro a chegar à NFL. O programa de desenvolvimento internacional da liga já levou outro brasileiro para lá recentemente: Durval Neto, o Duzão, defensive tackle que virou guard e está no elenco de treinos do Miami Dolphins.

(Foto: Emanuelle Mattos)

Oddsshark