TP BRASIL

Oferecimento      
01/12/2019 - 21h19

Espectros acaba com invencibilidade histórica do Galo e vai à final da BFA

Paraibanos encaram o T-Rex em decisão nacional inédita

A dinastia acabou. Pelo menos por enquanto. O João Pessoa Espectros derrotou o Galo FA por 20 a 7 neste domingo (1) no Estádio Almeidão, em João Pessoa (PB), e se classificou para a grande final da Liga BFA 2019. Com o triunfo, o time paraibano quebrou uma sequência incrível de 44 vitórias consecutivas dos mineiros, tirando-os da final pela primeira vez desde 2016.

Falando na decisão, os Espectros irão enfrentar os catarinenses do T-Rex no dia 14 de dezembro, em Blumenau. Essa será a primeira final entre os dois na história das competições nacionais.

O confronto

Em um duelo tão equlibrado, vale aquela máxima que o jogo será decidido nos detalhes. Pois bem, o time de especialistas do Espectros fez a sua parte.

Nenhum dos ataques conseguiu se impor no primeiro tempo da partida e a tarefa acabou sobrando para aqueles que não recebem tantos holofotes. O time nordestino abriu 6 a 0 com dois field goals do kicker Diego Aranha. A segunda pontuação veio impulsionada por um fumble forçado ainda no campo da defesa atleticana. Mais tarde, o Galo teve a chance de responder com Protásio, mas o kicker errou não conseguiu converter sua tentativa.

Já no final do segundo quarto, um punt bloqueado colocou os Espectros já na linha de uma jarda. O running back Jonatha Carvalho completou o serviço e os donos da casa iam para o intervalo com a liderança já em duas posses: 13 a 0.

O Galo veio com tudo na volta dos vestiários. Já na primeira campanha, os atleticanos castigaram a defesa paraibana tanto nos passes como nas corridas. O running back americano Parris Lee deixou o jogo em apenas uma posse e assim permaneceu até o início do período derradeiro.

O time mineiro desperdiçou duas chances para virar a partida no último quarto. Batendo na porta do céu (o setor ofensivo do técnico Rodolfo Negro estava a menos de duas jardas da end zone), a primeira investida frustada veio em decorrência de seguidas faltas e um field goal mal sucedido. Na campanha seguinte, foi a vez do ataque sofrer um fumble já no campo de ataque.

Como diz o ditado, “quem não faz, leva”. Já nos minutos finais, o coringa americano do Espectros Carlos Cox, eleito o MVP da partida, correu 55 jardas até a end zone. O extra point convertido por Diego Aranha selou a vitória paraibana, que vai em busca do título nacional que não vem desde 2015.

Foto: Reprodução Twitter/João Pessoa Espectros

Oddsshark