24/05/2019 - 11h53

5 razões para acreditar no título do Boston Bruins na Stanley Cup 2019

Time de Boston chega como favoritismo à final da NHL; confira motivos para acreditar no título

Na próxima segunda-feira (27), o Boston Bruins começa a decidir a Stanley Cup de 2019 contra o St. Louis Blues, sedento pelo título que não vem desde a temporada 2010-11. Na ocasião, os Bruins venceram o Vancouver Canucks em uma série que terminou 4 a 3.

Campeões da Conferência Leste, os Bruins venceram uma e perderam outra contra os Blues na temporada regular, o que faz essa disputa ainda mais interessante, apesar de Boston chegar aqui com um leve favoritismo na opinião geral.

Após analisar muita coisa, o The Playoffs lista aqui 5 motivos para apostar no título do Boston Bruins na Stanley Cup. Confira aqui!

Primeira linha ofensiva

Esse não deixaria de ser o primeiro tópico a ser comentado, principalmente com Brad Marchand, Patrice Bergeron e David Pastrnak como os líderes. Vocês podem falar “Mas eles não jogaram juntos ao longo de toda a temporada”, entretanto, fazem parte crucial dos Bruins estarem na Stanley Cup, principalmente com seus 106 gols acumulados na temporada regular.

Marchand ainda terminou com 100 pontos, sendo o oitavo em assistências em toda a liga. Pastrnak poderia ter contribuído mais com os Bruins, mas mesmo com uma lesão, terminou com 81 pontos em 66 partidas disputadas e com 235 chutes disparados ao gol dos adversários.

Patrice é o líder nato da franquia de Massachussets. Ele teve 32 gols e 47 assistências na temporada regular e auxilia muito bem com 13 pontos (oito gols, cinco assistências) nos playoffs, sendo crucial no power play, acumulando seis gols. Os três são a espinha dorsal para tudo funcionar nos B’s e eles serão os primeiros a serem cobrados caso algo esteja errado.

Tuukka Rask

Após pensar muito, refleti e cheguei a conclusão de que Rask deveria ter seu próprio momento aqui. Mesmo que muitos tenham duvidado de suas atuações na temporada regular, ele está sendo impecável dentro dos playoffs, garantindo uma porcentagem de 93,4% de defesas, iniciando 17 jogos, vencendo 12 jogos e perdendo apenas cinco.

Além disso, são 549 chutes em sua meta na pós-temporada, sendo que apenas 32 passaram pelo goleiro de 32 anos, tendo a taxa de 1,8 gols por jogo, média bem abaixo do esperado para jogos decisivos de playoff. Tuukka também garantiu dois shutouts, mostrando ser confiável em momentos cruciais para o time de amarelo e preto.

Variabilidade de gols

Quantas equipes você pode falar que tem diversos jogadores marcando gols? Os Bruins têm essa deliciosa surpresa e o técnico Bruce Cassidy deve estar muito feliz com essa variação de jogadores anotando os gols da franquia. No total, são 19 jogadores diferentes balançando as redes dos adversários nos playoffs e isso foi possível, graças aos bons atacantes e principalmente pela variedade de jogadores nas linhas.

A aquisição de Marcus Johansson e Charlie Coyle foram fundamentais e pontuais durante a temporada, principalmente com a transição rápida entre as linhas. Além deles, Jake DeBrusk fica muito bem na segunda linha com David Krejci e David Backes. Eles ajudaram o atleta de 22 anos a ganhar maturidade durante todos os jogos da temporada regular e o resultado vem sendo mostrado nos playoffs.

Power Play

Esse ponto é um dos essenciais para que o Boston Bruins possa vencer a SC. O time é o melhor no power play, mostrou isso ao decorrer dos jogos e está reafirmando isso na pós-temporada. Em 2018-19, eles ficaram em terceiro colocado com 25,9% de aproveitamento nos power plays, perdendo apenas para o Tampa Bay Lightning e para o Flórida Panthers no quesito.

A situação melhora ainda mais quando o assunto se torna playoffs, em que os Bruins lideram com 34,9%, marca bem alta em relação ao segundo colocado, Vegas Golden Knights, com 27%. Parar esse time no PP será quase impossível e esse aproveitamento tende a ter um crescimento ainda maior com a motivação de um título.

Defensores em ascensão

O último quesito pode ser colocado como a defesa, que mistura jovialidade e experiência e essas duas coisas juntas estão trazendo estragos para os adversários dos Bruins. Charlie McAvoy se mostrou uma grata surpresa nos playoffs e ajuda muito. Mesmo perdendo o jogo 1 da final da Conferência Leste, ainda conseguiu somar sete pontos (um gol e seis assistências) em 16 partidas disputadas.

Zdeno Chara se mostra ainda bem fisicamente, mesmo com seus 42 anos, sendo um auxiliador nos hits e tendo um plusminus positivo de 11 na pós-temporada. Torey Krug é outro destaque. Um assistente nato (11 nos playoffs) que chega sempre ao ataque com perigo, mesmo tendo apenas um gol até aqui.

(Foto: Divulgação Site/NHL)

Oddsshark