17/04/2020 - 17h44

Jamal Adams não deve participar de programa de treinamento virtual dos Jets

Apesar do programa ser voluntário, a falta causa preocupações sobre o futuro de Adams

Safety do New York Jets Jamal AdamsJamal Adams, safety do New York Jets, não pretende participar do programa de treinamento virtual do time nesta offseason, segundo Adam Schefter, da ESPN americana.

Apesar do programa não ser obrigatório, isso causa preocupações para os torcedores dos Jets. O time de Nova York não mostrou nenhum interesse oficial em estender o contrato de Adams e até ouviu algumas ofertas de troca durante a temporada passada.

Durante o Combine, o general manager do Jets, Joe Douglas, disse que eles querem estender o contrato de Adams em algum momento, mas ainda não falaram sobre isso. O safety seria um dos raros jogadores a conseguir uma extensão, caso o time resolva fechar um acordo.

De 2011 até 2016, apenas 15 dos 191 atletas escolhidos na primeira rodada do Draft receberam extensões depois do terceiro ano na liga. Dos 15, apenas 4 são jogadores defensivos: o defensive end J.J. Watt, o outside linebacker Robert Quinn, o linebacker Luke Kuechly e o cornerback Patrick Peterson.

Adams foi escolhido como sexta escolha geral pelos Jets no NFL Draft de 2017. Em julho daquele ano, o safety assinou um contrato de quatro anos por US$ 22,3 milhões. Nas últimas três temporadas, ele tem um total de 273 tackles, 12 sacks e 6 fumbles forçados em 46 jogos pelo time.

No começo da semana, a NFL e a associação de jogadores (NFLPA) chegaram a um acordo que permite que os jogadores treinem de casa, devido à pandemia de COVID-19. Os times com treinadores novos podem começar a entrar em contato com os jogadores na segunda-feira (20), porém os que tiverem os mesmo treinadores só poderão começar o programa no dia 27 de abril.

Foto: Reprodução Twitter/New York Jets

Oddsshark