31/01/2020 - 11h36

Jamal Adams espera assinar extensão de contrato com os Jets durante offseason

Adams se considera o melhor safety da NFL e busca ser valorizado por isso

Safety do New York Jets Jamal AdamsJamal Adams, considerado como um dos melhores safeties da liga com apenas três anos como profissional, procura lucrar com a ótima reputação que vem conquistando. Recém-saído de uma segunda aparição consecutiva no Pro Bowl, o jogador do New York Jets disse na terça-feira (28) que ele e a equipe se envolveram em “pequenas discussões” sobre uma prorrogação do contrato e que ele espera que um acordo seja alcançado nesta offseason.

“Eles conversaram sobre isso, ainda não há números”, disse Adams a repórteres, segundo o New York Post. “Eu mentiria se dissesse que não espero conseguir uma extensão de contrato. Falo isso não pelo que acabei de fazer em campo, mas mesmo fora do campo pelo que fiz pela organização. Eu fiz tudo o que eles me pediram. Fiz isso em alto nível todos os anos. Eu provei que sou o melhor safety neste momento.”

Adams acrescentou em um tweet, respondendo aos relatos de seus comentários: “Espero uma extensão nesta offseason. Quero ficar em Nova York!”

Definido para ganhar apenas US$ 3,5 milhões em 2020, o safety fez mais do que suficiente para garantir um novo acordo com a Gang Green. Depois de ser votado para o seu segundo Pro Bowl consecutivo, Adams foi eleito para o primeiro time do All-Pro em 2019. Adams terminou sua terceira temporada com sete passes defendidos, dois fumbles forçados, um fumble recuperado para touchdown, uma interceptação (pick six) atingiu por 13 vezes os QB e teve 6,5 sacks, 1,5 a mais do que o recorde de uma temporada para um defensive back (Adrian Wilson, 8 em 2005).

Líder dentro e fora do campo em Nova York, Adams está tão ansioso para permanecer nos Jets quanto a franquia em mantê-lo. O general manager Joe Douglas disse no início deste mês que todos estão “empolgados por ele fazer parte da equipe” e que o prazo final de negociação dos dois lados está no “espelho retrovisor”.

Adams não seria o primeiro safety do Draft de 2017 a receber uma extensão. Os Bears fizeram de Eddie Jackson o mais bem pago da posição em valor médio anual, com um contrato de US$ 58,4 milhões por quatro anos imediatamente após o fim da temporada. Com um currículo semelhante a Jackson, Adams poderia pedir um valor maior ou buscar mais garantias do que os US$ 33 milhões de Jackson.

“Estou feliz por ele”, disse Adams sobre Jackson, segundo o NY Post. “Eu disse a ele após o Pro Bowl que ele merecia. Como eu disse, não estou competindo para ser o safety mais bem pago da liga. Estou competindo dentro de mim para obter o que valho, meu status. É isso que eu estou falando”.

Se Adams e os Jets não concordarem com uma prorrogação até o início de maio, o time poderá exercer a opção do quinto ano de contrato por ser um atleta de primeira rodada de Draft, tornando o vínculo válido até 2021. Embora, nesse ponto, o safety possa optar por um holdout até que um acordo de longo prazo seja assinado.

Foto: Reprodução Twitter/New York Jets

Oddsshark