06/04/2019 - 22h01

Em jogo incrível, Virginia conta com milagre, vence e está na final

Guy acerta três lances livres com cronômetro quase zerado e Cavaliers vão a decisão

Com brilho no fim, Virginia vence Auburn e vai a final

Faltavam apenas 0,6 segundo para o fim. Virginia perdia por dois pontos. Auburn parecia que derrubaria mais um gigante. Mas quando se tem Kyle Guy, tudo pode acontecer. E com a mão calibradíssima nos lances livres, o ala-armador fez história neste sábado (06). Os Cavaliers estão na decisão nacional do March Madness pela primeira vez. Num jogo decidido no fim, literalmente, o time bateu os Tigers por 63 a 62 na abertura do Final Four.

Na decisão, Virginia encara outra zebra, Texas Tech, que eliminou Michigan State na outra semifinal do basquete universitário.

Guy arremessou apenas três lances livres no confronto. E os três foram com o cronômetro praticamente zerado. Era preciso acertar dois para ao menos empatar. Mas com a mão em dia, todos foram no alvo. O armador terminou o confronto com 15 pontos e quatro assistências. Ty Jerome terminou como cestinha da partida e um dos destaques com 21 pontos. DeAndre Hunter deixou a quadra pontuando por 14 vezes.

Faltando apenas 17 segundos para o final, Auburn vencia por 61 a 57. Tudo parecia encaminhado para que os Tigers colocassem a Cinderela do ano na decisão. Só que Guy não queria parar naquele momento no torneio nacional. Depois de passe de Jerome, o ala-armador encaixou uma belíssima bola de três pontos, deixando o placar em 61 a 60.

Kyle Guy clutch:

Na sequência, os Cavaliers cometeram faltam em Jared Harper. O armador de Auburn foi para a linha de lance livre com sete segundos no relógio. Acertou o primeiro e errou o segundo. Só que os Tigers ainda tinham faltas a fazer antes que Virginia fosse a linha de tiro. E após cometer duas faltas, os Cavaliers pararam o relógio com dois segundos para o final. Era tudo ou nada.

Na volta da parada, bola na lateral. Guy saiu rápido pela zona morta e recebeu o passe. Com pouco tempo, só virou e subiu para o lance. Samir Doughty estava na marcação e pouco antes da bola sair da mão do jogador de Virginia, o ala de Auburn cometeu a falta. Três lances livres. Os juízes precisaram rever a jogada para saber se o cronômetro havia zerado ou não.

Dever cumprido para Virginia:

Até aquele momento, Guy ainda não tinha ido à linha de lance livre. Eram três arremessos para a vitória. Depois de empatar o jogo, acertando os dois primeiros, o técnico de Auburn, Bruce Pearl, parou o embate. A tentativa era desestabilizar o atleta dos Cavaliers. Só que durante a pausa, as câmeras flagraram o jogador rindo, tranquilo. E o resultado disso só poderia ser um: bola no alvo: 63 a 62. Auburn não tinha mais pedidos de tempo disponíveis. Numa tentativa desesperada, lançou a bola com tudo para o garrafão adversário, mas era tarde demais. Virginia conseguiu evitar o pior.

O jogo foi muito equilibrado. Num primeiro tempo em que Auburn conseguiu dominar nos momentos certos, Virginia parecia perdida. Depois de sair perdendo na etapa inicial, os Cavaliers se encontraram na segunda parte. Chegaram a abrir 57-47 com cinco minutos para o fim. Só que do outro lado havia Bryce Brown. O destaque dos Tigers encaixou três bolas de três quase que em sequência para recolocar a equipe na partida. Mas no fim, Kyle Guy acabou saindo como o herói.

“Ele é assim. Clutch. Sabia que teríamos boas chances com as bolas nas mãos dele”, comentou o técnico de Virginia, Tony Bennett, ao final da partida. Os Cavaliers já haviam participado de outros dois Final Fours: em 1981 e 1984. Só que nestes anos, o time parou nas semifinais. Agora, toda a comunidade da universidade de Virginia sonha. Depois do vexame do ano passado, sendo eliminada por uma seed 16 sendo uma das principais cabeças de chave, o sonho da reviravolta está cada vez mais próximo.

Foto: Twitter / Virginia

*Atualizado em 7 de abril de 2019, às 12h18

Oddsshark