07/04/2019 - 10h32

Com show de herói improvável, Texas Tech supera Michigan State

Mooney ofusca Culver, comanda Red Raiders e time vai a decisão nacional pela primeira vez

Com herói improvável, Texas Tech bate Michigan State e vai a final

Quando se vai assistir a um jogo de Texas Tech, inevitavelmente os olhos recaem sobre Jarrett Culver. Porém, nas semifinais do Final Four na noite do sábado (06) um outro Red Raider resolveu roubar a cena. Em ótimo jogo de Matt Mooney, Texas Tech provou que é muito mais do que uma boa defesa. Com boas tramas no ataque, o time superou Michigan State, responsável por eliminar Duke, e vai à final pela primeira vez na história ao vencer por 61 a 51. Virginia será a rival na próxima segunda-feira em Minneapolis, valendo o título do basquete universitário norte-americano.

Mooney terminou como cestinha do duelo. Anotou 22 pontos, sendo quatro bolas de três no alvo. Nos melhores momento dos Red Raiders no jogo, foi pelas mãos do jogador que a equipe se encontrou. A estrela Culver não teve uma boa noite. Apesar de ter matado uma bola longa importantíssima no fim, o atleta não estava com as mãos calibradas. Foram 10 pontos e cinco rebotes. O camisa 23 acertou apenas três das 12 tentativas de arremesso em quadra.

“Ele é obviamente muito, muito talentoso, mas a coisa que me impressionou esta noite foi apenas a sua coragem, querendo fazer grandes jogadas em momentos difíceis”, disse o treinador do Texas Tech, Chris Beard, sobre a noite de Mooney. “É como se nunca cometessem erros”, comentou Kenny Goins, de Michigan State. “Eles nos pegaram como em uma armadilha hoje.”

Quando Culver chama para dançar:

O primeiro tempo foi recheado de erros para os dois lados. Isso equilibrou o confronto. Era muito complicado anotar uma cesta. Se do lado de TTU Mooney tentava fazer a diferença, do lado de MSU essa responsabilidade caia nos ombros de Cassius Winston. O armador de terceiro ano, que igualou alguns recordes pela universidade que pertenciam a ninguém menos que Magic Johnson, carregava os Spartans no ataque. A etapa inicial terminou com uma bola de três do jogador, que encurtou a vantagem dos Red Raiders, deixando o placar em 23 a 21.

Os ataques começaram a aparecer melhor na segunda parte do embate. Foi então que Texas Tech viveu seu melhor momento no jogo. Por volta da metade do etapa decisiva, o jogador encaixou três bolas de três pontos que deixaram os Red Raiders em uma situação muito boa. O relógio marcava cerca de 10 minutos para o fim e a equipe havia aberto 13 pontos de vantagem.

Só que uma dupla dos Spartans começou a se sobressair. Winston, que já vinha tentando o que podia no jogo, passou a ter a companhia de Xavier Tillman. Os dois iam bem no ataque e seguravam os Red Raiders na defesa. Numa sequência incrível, o time conseguiu cortar bastante a vantagem dos rivais. Quando Aaron Henry conseguiu driblar a defesa e subir para uma bandeja, a contagem estava em 52 a 51 para TTU.

Noite de torcedor para Patrick Mahomes, ex-Texas Tech:

Era a hora da estrela, enfim, acordar. Culver, que só havia acertado um arremesso no jogo, apareceu. Primeiro, cortou a defesa de Michigan State e subiu para pontuar. Depois, recebeu falta de Tillman e converteu um lance livre. Depois que Norense Odiase roubou a bola para Texas Tech, veio o que seria o golpe final: o ala-armador recebeu o passe, diminui o ritmo e chamou a marcação para o drible. Ao partir para o garrafão, fez um corte seco e subiu livre na linha de três. Bola no alvo. Com apenas 58 segundos para o fim, TTU abria sete pontos de vantagem. Após isso, foi só administrar os segundos finais e vencer por 61 a 51.

“Quando você tem uma equipe inteira que confia em você na quadra, você continua arremessando com confiança”, comentou Culver.

Matt Mooney show:

Quem esteve no U.S. Bank Stadium foi o MVP da temporada 2018 da NFL, Patrick Mahomes. Antigo atleta de futebol americano de Texas Tech, o agora astro do Kansas City Chiefs comemorou efusivamente a vitória. O que valeu comentário do herói da noite, Matt Mooney. “Muito legal ter o MVP da NFL do nosso lado, torcendo por nós”, disse.

Pela primeira vez na história, Texas Tech vai à decisão do March Madness. A melhor campanha anterior havia sido em 2018, quando os Red Raiders pararam no Elite Eight. Antes disso, em 2005, o melhor era um Sweet Sixteen. Agora, em seu Final Four de estreia, o time tem a chance de levantar a taça. Algo que os rivais da decisão, Virginia, também nunca fizeram. O ano de 2019 será marcado por um campeão inédito no College Basketball.

Foto: Twitter / Texas Tech

Oddsshark