12/07/2019 - 23h32

Oklahoma City Thunder quer trocar Chris Paul imediatamente

Alto contrato é o principal fator que dificulta negociações com o veterano; Miami é um dos destinos mais cotados

Chris Paul preocupa para o resto da série contra os WarriorsNa noite desta quinta-feira(11), Oklahoma City Thunder e Houston Rockets se envolveram em uma troca que mandou Russell Westbrook para o estado do Texas e Chris Paul para a franquia ex-Seattle SuperSonics. Só que os times têm estratégias diferentes sobre como lidar com o futuro dos dois jogadores envolvidos na negociação.

Enquanto Houston planeja a manutenção de Westbrook para formar um time capaz de novamente disputar o título da NBA, OKC quer se desfazer de Chris Paul e focar no rebuild. Mas, segundo o repórter da ESPN matriz Adrian Wojnarowski, o negócio não será nada fácil.

“O mercado para Chris Paul será pequeno. Miami está no topo dessa lista, mas há outros times envolvidos”, afirmou o jornalista.

Wojnarowksi ainda reportou que a expectativa é que o negócio se concretize “o mais rápido possível” e que Chris Paul “não jogue uma partida sequer com a camisa do Oklahoma City Thunder”, contrariando os jornalistas Brett Dawson e Michael Lee, do The Athletic, que disseram que OKC estava “confortável” em tê-lo no elenco no começo da temporada.

Só que Oklahoma City acumulou uma pedra gigante no sapato que incomodava demais o Houston Rockets: o contrato de três anos e US$ 124 milhões de Chris Paul. O armador de 34 anos tem um player option em 2021-22.

Além disso, qualquer equipe que quiser contar com Paul hoje corre um risco tremendo em relação a sua performance em quadra. A última vez que o armador atuou em mais de 61 partidas foi há quatro anos. Na temporada passada, foi mero coadjuvante nos Rockets, tendo os piores números da carreira – seu Player Efficiency Rating e seu Win Shares, duas das estatísticas que melhor refletem o desempenho de um jogador, não chegaram nem perto dos padrões do jovem Chris Paul do New Orleans Hornets de 2006-07, época em que ainda desenvolvia seu jogo.

Vale lembrar que o Thunder possui um incentivo para que o Heat termine mas as próximas temporadas. Isso porque Oklahoma City tem duas escolhas de primeira rodada vindas do Heat – uma em 2021 e outra em 2023. Ou seja, o cenário ideal para OKC era que Miami perdesse o maior número de jogos possíveis, o que iria de contrapartida à chegada do superastro no time, que ainda conta com o também recém-chegado Jimmy Butler.

Foto: Reprodução Twitter/Houston Rockets

Oddsshark