28/03/2020 - 22h51

‘Tratamento midiático em torno de Rudy Gobert é nojento’, desabafa Evan Fournier

O armador francês é amigo do pivô e não gostou da abordagem da mídia depois que o pivô testou positivo para coronavírus

Evan Fournier sofre lesão e desfalca Orlando MagicConsiderado saudável pela comissão médica do estado de Jazz, o pivô do Jazz Rudy Gobert, primeiro atleta da NBA detectado com coronavírus, está retomando a rotina. No entanto, um de seus grandes amigos na liga não gostou da maneira como seu caso estava sendo abordado pela imprensa.

Evan Fournier, armador e uma das estrelas do Orlando Magic, desabafou sobre a situação do astro do Jazz com o jornal francês L’Equipe e foi duro com sua analise.

“Machuca demais ver que ele se tornou o rosto do coronavírus na NBA. O comportamento das pessoas e dos jornalistas está sendo nojento. Anunciam os nomes dos infectados na liga como se a janela de transferência estive em andamento”, disse.

Como o pilar defensivo de Utah foi o primeiro caso com covid-19 entre todos os jogadores, ele foi pego como exemplo e gerou assunto em programas de TV durante dias. Outros fatores também impactaram negativamente na cobertura de Gobert, como ele, antes do diagnóstico, ter passado a mão em microfones, equipamentos de imprensa, pertences de seus companheiros no vestiário, entre outros gestos – o que colaborou para a contaminação de Donovan Mitchell, seu companheiro de time. O fato é que nem isso muda a opinião de seu amigo Fournier.

“Isso foi uma free agency de coronavírus, algo insuportável. Teria como informar sobre um contaminado sem dizer o nome de Rudy. Sei que há casos no Los Angeles Lakers e no Philadelphia 76ers, mas os nomes estão ocultos e não sabemos quem são os atletas”, completa o armador do Orlando Magic.

De acordo com o jornalista Dan Feldman, da NBC Sports, um dos motivos da abordagem da imprensa foi alertar o público que teve contato com Gobert, visto que os momentos entre fãs e craques da NBA são valorizados, mas devem preservar a saúde de ambos os lados. Sendo assim, as pessoas que interagiram com o pivô do Jazz poderiam ficar ligados quanto aos possíveis sintomas do coronavírus – partindo por esse principio, não existe lógica em divulgar que uma estrela da liga está com problemas de saúde sem divulgar quem é.

O jornalista da NBC aponta que o “título” de rosto do coronavírus na NBA atribuído ao defensor craque do Jazz foi justo e baseado em suas ações irresponsáveis como no caso de Mitchell. Feldman ainda acrescenta que a doação de Gobert para pesquisas em prol do combate ao covid-19 fizeram dele mais respeitado e as criticas diminuíram.

(Photo by Maddie Meyer/Getty Images)

Oddsshark