26/03/2020 - 22h39

LeBron James não quer disputar playoffs direto após retorno da NBA

Ala dos Lakers afirma que liga deverá realizar disputa de algumas partidas caso temporada seja resumida

lebron-james-lakers-hawksO ala do Los Angeles Lakers LeBron James afirmou nesta quinta-feira (26) que não quer disputar os playoffs direto após retorno da NBA. O camisa 23 da franquia da Califórnia deseja que a liga deva realizar algumas partidas caso a temporada seja resumida após a pausa provocada pelo novo coronavírus.

Em participação no podcast Road Trippin, do portal Uninterrupted, LeBron afirmou que não gostaria da ideia de a NBA cancelar os jogos restantes das equipes na temporada regular 2019-2020 por ser injusto com equipes buscando vagas para a pós-temporada, dando uma sugestão do que pode ser feito logo em seguida.

“Uma coisa que você não pode fazer é ir direto para os playoffs, porque isso tira o crédito dos mais de 60 jogos que os jogadores tiveram por uma das oito posições. Acho que talvez uma semana e meia ou duas semanas de um training camp e de cinco a 10 jogos antes dos playoffs seria ideal”.

Quando da suspensão da liga no dia 11 de março após a pandemia de coronavírus, o Portland Trail Blazers, o Sacramento Kings e o New Orleans Pelicans estavam a 3,5 jogos atrás do Memphis Grizzlies, que ocupa a oitava colocação do Oeste norte-americano, com cerca de 18 partidas restantes para o fim do torneio.

As outras 11 franquias estão com número inferior de partidas, mas apenas duas já têm decididas seu futuro. O Los Angeles Lakers, líder da conferência, tem vaga garantida na pós-temporada; enquanto isso, o Golden State Warriors, vice-campeão da última final, ocupa a lanterna e está matematicamente eliminado da disputa do troféu Larry O’Brien.

Com tanto tempo livre na agenda, os jogadores da NBA estão podendo ter um descanso de sua rotina de partidas e treinos diários. Mas LeBron não gosta de falar que está com o corpo parado, mostrando insatisfação de não poder atuar em quadra durante a paralisação devido ao COVID-19. “O que eu não gosto de ouvir são coisas do tipo ‘Bem, agora eles vão descansar bastante’. Ou ‘LeBron tem 35 anos e joga tantos minutos em quadra, e agora tem a chance de descansar’. Mas para mim acontece o contrário. Meu corpo, quando paramos, pareceu que estava me dizendo: ‘O quê você está fazendo? É 13 de março! Você está se preparando para os playoffs, porque desligar agora?’ Acho um pouco exagerado esse ‘descanso’. Especialmente quando se está no auge de tudo”.

Até o momento, a NBA registrou casos de 14 pessoas relacionadas às 30 franquias da liga contaminadas com o novo coronavírus desde o dia 11 de março, quando a temporada foi suspensa. O caso zero foi do pivô do Utah Jazz Rudy Gobert, e outros quatro atletas declararam estar com coronavírus, sendo Donovan Mitchell do Jazz, Christian Wood do Detroit Pistons, Kevin Durant do Brooklyn Nets e Marcus Smart do Boston Celtics.

Os outros nove resultados positivos do COVID-19 são de três jogadores do Philadelphia 76ers, mais três dos Nets, dois do Los Angeles Lakers e um membro da direção do Denver Nuggets, mas nenhum nome dos indivíduos em questão foi divulgado pelos times.

LeBron está em sua 17ª temporada na NBA depois de ter sido selecionado pelo Cleveland Cavaliers na primeira escolha do Draft de 2003, e em seu segundo ano nos Lakers. Antes de saber que o restante da temporada iria ser paralisado, “King” James anotava médias de 25,7 pontos, 7,9 rebotes, 10,6 assistências e 1,2 roubo de bola em 34,9 minutos disputados em 60 partidas.

Foto: Reprodução Twitter/Los Angeles Lakers

Oddsshark