18/12/2019 - 00h46

Fã banido após acusação de racismo contra Westbrook processa o Utah Jazz

O fato ocorreu em março de 2019 entre o torcedor Shane Keisel e o armador que atuava no Thunder na época

O torcedor do Utah Jazz Shane Keisel está processando a franquia em US$ 100 milhões, após ter sido banido de frequentar os jogos da equipe por supostamente realizar provocações raciais ao armador Russell Westbrook durante partida ocorrida em março de 2019.

A alegação de Keisel no processo apresentado, nesta segunda-feira (16), em um tribunal estadual de Utah é que ele não disse nada racial e que o incidente lhe custou o emprego e o expôs para ameaças na internet.

No entanto, o Jazz respondeu que investigou rigorosamente o episódio entre o torcedor e o ex-jogador do Oklahoma City Thunder antes da decisão final e “se defenderá vigorosamente” do processo, disse Frank Zang, vice-presidente sênior de comunicações da empresa controladora do Jazz, Larry H. Miller Sports and Entertainment.

O Jazz proibiu Keisel de frequentar o ginásio “permanentemente” no dia seguinte ao confronto, dizendo que não há espaço para ataques pessoais ou desrespeitosos.

Além disso, Westbrook foi multado em US$ 25.000 pela NBA, depois que apareceu um vídeo dele dirigindo comentários vulgares para Keisel e sua namorada na torcida.

O armador, atualmente no Houston Rockets, falou na época que havia sido provocado pelo fã que lhe falou para “se ajoelhar como costumava fazer”.

Westbrook externou ainda que nunca abusaria de uma mulher, mas que as provocações raciais de Keisel foram exageradas, especialmente depois de comentários desrespeitosos de outros fãs. Sua posição foi apoiada pela estrela Donovan Mitchell, do Jazz, que expôs que não era a primeira vez que problemas racistas ocorriam em um jogo de Utah.

No processo, Keisel reconheceu que provocou o jogador, mas alegou que falou “brincando” para Russell “cuidar dos seus joelhos”, pois o astro havia colocado toalhas enfaixadas nos joelhos, enquanto estava sentado no banco de reservas. Portanto, ele nega ter feito o comentário em tom preconceituoso.

Shane Keisel pediu desculpas públicas, mas na reivindicação na justiça contra o Utah Jazz e o armador, ele quer US$ 68 milhões em indenizações para si próprio e US$ 32 milhões para a sua namorada, que estava com ele no episódio.

Até esta terça-feira (17), Russell Westbrook não havia se pronunciado sobre o ocorrido.

Crédito da foto: Reprodução/Oklahoma City Thunder Twitter (@okcthunder)

Oddsshark