19/12/2019 - 13h13

Doc Rivers convenceu Lou Williams a não se aposentar após troca para os Clippers

Armador teve passagens por três times em menos de seis meses até se estabilizar em Los Angeles

Vencedor do prêmio de melhor sexto homem da NBA nos últimos dois anos, o armador do Los Angeles Clippers Lou Williams parece estar vivendo o auge da carreira, apesar da idade já avançada: 33 anos.

Mas a caminhada até o topo teve diversos percalços – e bem recentes. Em entrevista ao jornalista Shams Charania, do portal Stadium, Williams revelou que dois anos atrás estava à beira de pendurar as chuteiras.

“Achava que era minha hora”, disse Williams. “Três times em seis meses? Você meio que olha em volta e precisa ser realista consigo mesmo, já vimos esse filme algumas vezes. Jogadores tentando achar um clube e normalmente parando de procurar. Você vai ficar sentado em casa aguardando uma ligação. Eu estava nessa situação.”

Em fevereiro de 2017, Lou Williams ainda atuava pelo Los Angeles Lakers até ser trocado para os Rockets por uma escolha de primeira rodada e pelo veterano Cory Brewer. A estadia em Houston não durou muito e Williams voltou para LA, só que agora para o rival Clippers, em uma mega negociação envolvendo o também experiente Chris Paul.

O armador ainda contou que o técnico da equipe, Doc Rivers, foi fundamental nesse processo de reabilitação emocional do craque.

“Tive uma conversa com Doc e ele falou ‘Eu não sei o que esses outros times estão pensando, mas precisamos de você. Pode ficar tranquilo, você estará aqui’. Isso significou demais pra mim e me deu confiança e garantia necessárias para se preparar bem. Ainda bem que fiz isso, pude mudar meu pensamento”

É inegável que Lou Williams tenha um currículo de respeito. Eleito três vezes melhor sexto homem da liga (uma com o Toronto Raptors e duas com os Clippers), o astro certamente será indicado para o Hall da Fama da NBA. Na temporada passada, o atleta de 33 anos ultrapassou Dell Curry e se tornou o maior pontuador da história vindo do banco.

A propósito, o jogador ainda tem a chance de conquistar mais uma vez esse prêmio em 2020: suas médias registram 19,9 pontos, 6,3 assistências e 3,2 rebotes por jogo.

Crédito da foto: Divulgação Twitter / Los Angeles Clippers

Oddsshark