19/04/2020 - 22h34

“Decisão será tomada até meio de maio”, diz Andrew Bogut sobre possível aposentadoria

O pivô australiano estava ansioso por Olimpíadas, mas com o adiamento para 2021, o fim de sua carreira pode estar próximo

Campeão da NBA com o Golden State Warriors em 2015, Andrew Bogut foi importante para o início da dinastia da equipe na NBA ao lado de Stephen Curry, Klay Thompson, Draymond Green e cia.

Craque da seleção australiana, o jogador atuou na liga local nos últimos dois anos, o que fez bem para sua convivência com a família e despertou a dúvida sobre até quando o basquete profissional será uma realidade.

“Não estou me esforçando muito, essa é a verdade”, contou o pivô ao programa Offsiders, da Australian Broadcasting Corporation. “Estou valorizando dar um beijo de boa noite nos meus filhos e colocá-los para dormir todas as noites”, completa.

Selecionado pelo Milwaukee Bucks no draft da NBA em 2005, o pivô ficou ao menos 10 anos na liga, porém, o sucesso absoluto veio nos Warriors. A seleção australiana também é um fator fundamental na carreira de Bogut. Com 35 anos, ele estava esperançoso para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio este ano, porém, o adiamento para 2021 pode fazer com que ele antecipe sua aposentaria do basquete.

“Eu não jogo basquete desde que a temporada terminou. Me sinto bem ao sair da cama e não parecer que estou andando sobre vidro”, contou o grandalhão. “Toda minha carreira foi assim, agitada, mas há uma decisão para tomar e provavelmente será no meio de maio”, pontua.

A safra da seleção da Austrália é a melhor em muitos anos, com diversos jogadores em franquias da NBA. Nomes como Patty Mills, Matthew Dellavedova, Aron Baynes e Joe Ingles disputaram a Copa do Mundo de Basquete em 2019, levando o time ao quarto lugar. Andrew Bogut ainda comentou sobre a possibilidade de Ben Simmons se juntar aos demais atletas, elevando o nível da seleção para os Jogos Olímpicos de Tóquio, remarcados para 2021.

“Nós estamos chegando tentadoramente perto, e o time que teremos é o melhor da história da seleção, pelo menos no papel”, comentou. “Fazer parte desse projeto é egoísta, às vezes eu quero, mas tudo vai depender do meu corpo. Eu posso me levantar para um jogo de basquete em qualquer dia da semana, mas é difícil levantar para cinco ou seis dias de treinamento por semana e ainda levantar pesos”, completa.

Bogut e o Sydney Kings ficaram em segundo lugar na última temporada da liga australiana de basquete.

Fotos: Reprodução/ Facebook Andrew Bogut & Reprodução Twitter/NBA

Oddsshark