29/01/2020 - 21h23

Kris Bryant perde processo contra o Chicago Cubs e não será free agent antes de 2021

A MLB não deu razão para o terceira base, que alegou que a franquia manipulou seu tempo de serviço como jogador

Esta quarta-feira (29) não foi um bom dia para o astro do Chicago Cubs Kris Bryant. Segundo Jeff Passan, da ESPN americana, o terceira base perdeu o processo que lançou contra a franquia, no qual acusava a equipe de manipular seu tempo de serviço, atrasando sua entrada no mercado como agente livre. Após cinco anos de deliberação, a MLB decidiu manter Bryant sob o controle da equipe até o fim da temporada de 2021.

O processo ainda está passando por uma última revisão do árbitro Mark Irving, mas de acordo com Passan, o resultado final será divulgado oficialmente dentro de uma semana. Bryant deu entrada com o processo em dezembro de 2015, após começar sua temporada como rookie, saindo das ligas menores, por decisão dos Cubs.

Vendo isso como uma tentativa de manipular seu tempo de serviço, Bryant alegou que a franquia buscou controlá-lo por mais tempo. O jogador já havia assinado um contrato com os Cubs na sexta-feira (10), valendo US$ 18,6 milhões por um ano.

Conforme o regulamento vigente, um jogador pode se tornar um agente livre ao completar seis anos de serviço na MLB. Cada ano é composto por 172 dias no elenco ativo. Dias gastos na lista de contundidos também são adicionados ao prazo. Ocorre manipulação quando uma equipe diminui o tempo de serviço de um atleta na sua primeira temporada.

Bryant não conseguiu atingir a meta por apenas um dia no primeiro ano, totalizando 171 como parte do elenco. É o suficiente para que os Cubs o mantenham na equipe por mais tempo, abrindo uma oportunidade de troca em 2020.

Em 2015, Bryant começou o ano junto ao elenco principal no Spring Training, a pré-temporada da MLB. Ele teve uma excelente performance, acumulando um aproveitamento no bastão de 42,5%, nove home runs e 15 rebatidas impulsionadas em 14 jogos. Contudo, ele começou a temporada na categoria Triple-A, subindo novamente em 17 de abril, nove dias após o começo da temporada.

Este tipo de manipulação é comum na MLB. Muitos especulam que esse é o motivo pelo qual o rookie Vladimir Guerrero Jr., do Toronto Blue Jays, não estava presente no primeiro jogo de 2019 da equipe, segundo a NBC Sports. Bryant já havia criticado a prática em fevereiro de 2019, citando o caso de Guerrero Jr., um mês antes do começo dos jogos.

“Era tão óbvio”, alegou Kris Bryant. “Acho que eles (os Blue Jays) vão fazer isso com ele. [Eles dizem] ‘oh, ele precisa melhorar na defesa’, ou algo assim. Agora eu posso olhar para trás e rir porque me disseram a mesma coisa”.

Segundo Brett Taylor, do site Bleacher Nation, a MLB esperava que as duas partes resolvessem suas diferenças sem necessidade de “arbitration”. Segundo ele, este foi o principal motivo pelo o qual o procedimento demorou cinco anos para ser finalizado.

(Foto: Reprodução Twitter/Chicago Cubs)

Oddsshark