04/04/2020 - 19h31

Juiz nega ação de jogadores de fantasy contra a MLB

Jogadores de fantasy perdem ação baseada em escândalo de roubo de sinais na MLB

Jose Altuve, Houston AstrosPouca gente lembra mas, antes de a pandemia mundial causada pelo coronavírus ganhar as manchetes e paralisar todo o esporte mundial, um dos principais assuntos na Major League Baseball era o escândalo de roubo de sinais do Houston Astros durante a campanha de 2017, que terminou com a franquia vencendo a World Series. E, mesmo com o mundo olhando para a COVID-19, o caso teve atualizações judiciais nesta semana inusitadas.

Na sexta-feira (3), o juiz federal Jed Rakoff, de Nova York, divulgou sua decisão em que rejeita uma ação coletiva apresentada por cinco jogadores de fantasy baseball (Kristopher Olson, Christopher Lopez, Warren Barber, Christopher Clifford e Erik Liptak) sob a alegação de que foram prejudicados pelo escândalo de roubo de sinais dos Astros e também por atividade semelhante promovida na temporada seguinte pelo Boston Red Sox.

Rakoff aproveitou a decisão de 32 páginas para criticar as duas franquias, apontando que ambas ‘descaradamente’ quebraram as regras do esporte, mas rejeitou a alegação aberta inicialmente por Olson, que tradicionalmente participava de jogos de fantasy diários de sites como o DraftKings, que tem a MLB entre os proprietários. Segundo a ação, a liga, os Astros e os Red Sox engajaram-se em práticas fraudulentas, violando os direitos dos consumidores (no caso, os jogadores de fantasy) e criando um ambiente classificado como corrupto e desonesto.

O juiz afirmou que os cinco jogadores não conseguiram provar que a MLB teria uma responsabilidade legal com os fãs do fantasy baseball de evitar irregularidades por parte dos jogadores das 30 franquias. Os advogados da liga aproveitaram parte dos argumentos utilizados em 2009, em um caso semelhante relacionado ao Spygate, o escândalo de espionagem envolvendo o New England Patriots (NFL). Na época, ação semelhante foi rejeitada sob a alegação de que fãs não podem falar em ignorância sobre tentativas de ganhar vantagem por parte de equipes, jogadores, técnicos ou dirigentes.

Crédito das imagens: Reprodução Facebook/ Houston Astros e Divulgação/MLB

Oddsshark