08/04/2020 - 23h14

Josh Hamilton é indiciado por agredir a filha

Se Justiça considerar Josh Hamilton culpado, pena pode chegar a 10 anos de prisão

Josh Hamilton, um dos grandes talentos da Major League Baseball no final da primeira década e início da segunda década do século XXI, volta a enfrentar problemas com a Justiça norte-americana. O ex-outfielder, que faz parte do Hall da Fama dos Texas Rangers, foi formalmente indiciado na segunda-feira (6) por violência contra uma criança, no caso a própria filha de 14 anos, pelo júri do Condado de Tarrant, que fica no Texas e tem Fort Worth como principal cidade.

Apesar do indiciamento, qualquer julgamento deve demorar, uma vez que por conta da pandemia de coronavírus, as sessões estão suspensas por ao menos um mês. Se condenado, ele pode pegar até 10 anos de prisão. Hamilton foi detido em 30 de outubro, dias após ser homenageado como um dos grandes jogadores da história do Rangers no Globe Life Park, exatamente no jogo em que a franquia despedia-se do estádio em Arlington.

Um dia depois da prisão, o ex-jogador declarou-se inocente e deixou a prisão mediante o pagamento de fiança de US$ 35 mil. Em depoimento, a filha do astro, de 14 anos, afirmou que seu pai arremessou uma garrafa contra ela no dia 30 de setembro, atingindo-a no peito, além de ter puxado a cadeira em que a menina apoiava seu pé e arremessado o objeto em sua direção, atingindo a menina na perna.

Na sequência, segundo o depoimento, ele pegou a adolescente, levou-a ao quarto dela e atingiu-a nas costas e nas pernas. Na época, Hamilton dividia a guarda dos três filhos com sua ex-mulher, Katie, e a Justiça inicialmente proibiu qualquer contato entre ele e as crianças, revisitando a decisão depois para permitir visitas monitoradas. Após o indiciamento, os advogados do ex-jogador, Daniel Lewis e Thomas Ashworth, falaram sobre o caso.

“(Hamilton) é inocente da acusação contra ele e espera limpar seu nome diante da Justiça”, apontaram eles ao repórter Tom Steele, do jornal The Dallas Morning News. Selecionado pelo Tampa Bay Rays com a primeira escolha no Draft de 1999, Hamilton sofreu com o vício em drogas e álcool durante o período de Minor Leagues (ele já teve algumas recaídas, inclusive quando estava na MLB), foi suspenso e chegou a afastar-se do esporte antes de retornar e finalmente estrear na Major League Baseball em abril de 2007, defendendo o Cincinnati Reds.

Ele chegou ao Texas Rangers no ano seguinte e rapidamente tornou-se um dos melhores jogadores da MLB. Foi eleito cinco vezes seguidas para o All-Star Game, levou o prêmio de MVP da Liga Americana em 2010 e conduziu o Texas Rangers à World Series em 2010 e 2011. Antes da temporada 2013, ele assinou por cinco temporadas com o Los Angeles Angels mas, após dois anos ruins, retornou aos Rangers em 2015, sua última temporada na MLB. Hamilton aposentou-se com 200 home runs, 701 corridas impulsionadas, 29% de aproveitamento no bastão em 3.909 at-bats e um desempenho 29% acima da média da liga no período em que atuou.

Créditos das imagens: Reprodução/Twitter Texas Rangers e Reprodução/Youtube

Oddsshark