17/11/2019 - 21h39

Executivo dos Astros recomendou uso de câmeras para roubar sinais em 2017

E-mail obtido pela imprensa americana revela pedido por roubo de sinais de executivo da franquia

HOUSTON, TX - OCTOBER 29: Carlos Correa #1 of the Houston Astros celebrates with Jose Altuve #27 after hitting a two-run home run during the seventh inning against the Los Angeles Dodgers in game five of the 2017 World Series at Minute Maid Park on October 29, 2017 in Houston, Texas.O caso de roubo de sinais por parte do Houston Astros segue em investigação e agora com elementos cada vezes mais concretos de sua veracidade. Ken Rosenthal e Evan Drellich, do The Athletic, obtiveram um e-mail de agosto de 2017 em que um executivo do front office dos Astros (não identificado) pediu que os olheiros da equipe tentassem roubar sinais dos adversários nos jogos e fizessem uso de câmeras para isso.

“Uma coisa específica que procuramos é captar sinais para recebermos no dugout”, escreveu o executivo no e-mail. “O que estamos procurando é o quanto podemos ver, como registrarmos as coisas, se precisamos de câmeras/binóculos e etc. Então, vá ao jogo, veja o que você pode (ou não pode) fazer e relate suas descobertas”, concluiu.

Scouts também discutiram o roubo de sinais com o mesmo dirigente dos telefonemas e em um grupo da plataforma Slack, de acordo com Rosenthal e Drellich. Os olheiros não teriam gostado da ideia de buscar o roubo de sinais com uma câmera e manifestaram sua preocupação com seu chefe.

“Ninguém queria fazer isso e arriscar sua reputação, não apenas como olheiro mas também temendo os potenciais problemas que Houston teria no futuro”, segundo uma fonte anônima informou ao The Athletic.

O e-mail segue uma reportagem do início da semana que acusa os Astros de roubo de sinais durante a temporada de 2017. O início de tudo veio após uma entrevista do arremessador Mike Fiers, que jogou no time naquele ano, e revelou a suposta trapaça. A MLB segue sua investigação sobre o caso, buscando saber o nível de conhecimento do time da situação, além de averiguar outras franquias possivelmente envolvidas.

A liga planeja entrevistar jogadores, ex-jogadores e funcionários dos Astros. Vale lembrar que a MLB proíbe que os times usem equipamentos eletrônicos para obter uma vantagem injusta diante do adversário, como, por exemplo, o roubo de sinais passados do catcher para o arremessador adversário.

(Foto: Jamie Squire/Getty Images)

Oddsshark