15/02/2020 - 17h26

Carlos Correa: “Astros venceram World Series de forma justa”

Correa defende colegas de equipe, a conquista do título de 2017 e provoca astro do Los Angeles Dodgers

O início da temporada 2020 da MLB está cada vez mais próximo, mas o assunto principal no mundo do beisebol ainda é o escândalo de roubo de sinais, protagonizado pelo Houston Astros. Vendo sua equipe e seus colegas sendo amplamente criticados (uma das mais recentes manifestações veio de Cody Bellinger, do Los Angeles Dodgers), o shortstop Carlos Correa resolveu “soltar” o verbo sobre a situação. E sobrou para Bellinger.

“O problema é quando jogadores que, não sabem dos fatos e não estão informados a respeito da situação, querem ir às câmeras para falar”, disse Correa em entrevista ao canal MLB Network.

O infielder assumiu que o ocorrido em 2017 foi errado, mas não parou por aí. “Quando ele [Cody Bellinger] afirma que nós trapaceamos por três anos, ou ele não sabe ler, ou não sabe compreender textos ou não está totalmente informado. O comissário claramente relatou que as atividades irregulares ocorreram em 2017. Nada aconteceu em 2018. Nada aconteceu em 2019. Foram apenas jogadores talentosos, jogando o beisebol com paixão e vencendo jogos”, afirmou o shortstop em entrevista ao site The Athletic.

Ainda segundo a visão do jogador dos Astros, o título de 2017 foi conquistado merecidamente. “Quando você analisa os jogos, nós vencemos de modo justo. Nós fizemos por merecer aquele título”, completou.

Carlos Correa também aproveitou para defender jogadores que fizeram parte do elenco de 2017, entre eles Josh Reddick, Tony Kemp e, principalmente, José Altuve – acusado por Bellinger de ter “roubado” o prêmio de MVP que deveria ter sido de Aaron Judge, do New York Yankees. “Altuve jogou de modo limpo. Sempre. Sempre. Ele mereceu aquele prêmio. Ele bateu aquele home run contra Aroldis Chapman de modo justo. Cody, você não sabe dos fatos”.

Mesmo com toda essa situação, Correa tenta ter sua atenção voltada para a próxima temporada.

“Neste ano, queremos ir lá e mostrar aos nossos fãs que somos talentosos, podemos jogar o jogo e vencer jogos. O que ocorreu em 2017 não nos define. Ainda nos sentimos mal. É 2020, dois anos e meio depois do ocorrido, e ainda nos sentimos mal sobre isso. Vamos dormir pensando no que houve. O que as pessoas estão dizendo está certo, pois estávamos errados. Podem dizer o que quiser, pois estávamos errados. Mas, quando jogadores fazem acusações sobre fatos não ocorridos em 2017, isso não me agrada”, completou o jogador.

Foto: Reprodução Twitter/Houston Astros

Oddsshark