02/04/2020 - 12h17

TOP 5: os melhores running backs do Draft da NFL de 2020

Classe promete causar impacto imediato na NFL! Confira a lista

INDIANAPOLIS, IN - FEBRUARY 26: Wisconsin running back Jonathan Taylor answers questions from the media during the NFL Scouting Combine on February 26, 2020 at the Indiana Convention Center in Indianapolis, IN

Parece estranho falar de futebol americano hoje, 2 de abril de 2020. Um tanto quanto surreal pensar em Draft e no futuro de uma liga esportiva enquanto todas as outras estão paradas, sem nenhuma certeza quanto a seus respectivos recomeços. Para além do esporte, as incertezas que vivemos hoje constituem um dos maiores desafios de nossa geração. E parte deste desafio é manter a roda girando, as ideias fluindo e o fascínio pelos esportes americanos, que a nossa missão aqui no The Playoffs.

Por isso, ainda que o Draft da NFL esteja muito longe de ser a coisa mais importante do momento, é nele que encontramos uma pequena válvula de escape, aquele fiapo de intoxicação para os milhões de fãs em abstinência esportiva no Brasil e no mundo. Dito isto, vamos ao último dos nossos rankings pré-Draft por posição!

Running back é a posição que mais perdeu valor – depois de fullback – na NFL nos últimos 20 anos. Isso porque o esporte mudou seu foco do jogo terrestre para o jogo aéreo com mais e mais quarterbacks e coordenadores ofensivos tentando guiar suas equipes à vitória através do passe. Esse fator – aliado ao curto tempo de “vida útil” de um RB na liga – levou os times a evitar gastar muitos recursos com a posição no Draft e principalmente na free agency.

Isso não significa, porém, que jogadores como Ezekiel Elliott, Josh Jacobs e Saquon Barkley não possam contribuir significativamente com os times que os draftaram. Talvez, em uma era na qual os running backs dificilmente chegam ao seu segundo contrato com a equipe que os selecionou, seja ainda mais importante acertar na escolha e usufruir dos quatro (ou cinco) anos de contrato que uma escolha de Draft proporciona ao time com valores baixos.

E como essa é a posição de mais fácil adaptação do jogo universitário para o profissional, o que não faltam – especialmente em 2020 – são opções prontas para turbinar o jogo terrestre já na próxima temporada. Quase um empate técnico entre os cinco melhores jogadores da posição (e talvez outros nomes como Zack Moss). Siga abaixo!

(Foto: Zach Bolinger/Icon Sportswire via Getty Images)

1a) Jonathan Taylor – Wisconsin

Empate técnico nas duas primeiras posições do ranking. Taylor é o protótipo de running back, pelo menos em estatura, peso e velocidade. Apesar de ter um número considerável de carregadas a mais do que Swift em sua carreira universitária, o running back de Wisconsin também produziu muito mais em termos de jardas e touchdowns. Foram 6.174 jardas e 50 touchdowns em três anos com a camisa dos Badgers, números absurdos mesmo se considerarmos que os adversários não foram assim tão fortes.

O ponto que vai desempatar a carreira dos dois é o jogo aéreo. Após quase não contribuir nesse quesito em suas duas primeiras temporadas, Taylor evoluiu consideravelmente em 2019 e recebeu 26 passes para 252 jardas e 5 touchdowns. No entanto, além de receber bolas, ambos os jogadores precisam evoluir no quesito pass protection, em jogadas nas quais a função do running back é ficar no pocket e bloquear o defensor enviado em uma blitz para proteger seu quarterback.

Taylor pode ser um pouco displicente nesse quesito, o que certamente irá enfurecer seu treinador de posição na NFL. Se conseguir desenvolver essa parte de seu jogo – aliada à evolução no jogo aéreo – Taylor tem tudo para ser uma estrela na NFL.

1b) D’Andre Swift – Georgia

Swift é o favorito dos especialistas para ser o primeiro running back escolhido no Draft de 2020. Um pouco menor do que seu colega de posição acima, Swift chega na NFL com uma bagagem muito menor por conta do fluxo de talentos na posição na Universidade da Georgia.

Com médias excelentes de jardas por carregada, o jovem Swift é um pouco menor (1,75m) do que Taylor, mas compensa com tamanho (95kg), equilíbrio e aceleração. Em 2017, dividiu vestiário com Sony Michel e Nick Chubb, mas é considerado por alguns um talento superior aos ex-colegas de equipe.

Caso vá para um time completo – como por exemplo o Kansas City Chiefs – Swift tem tudo para conquistar o prêmio de calouro do ano e, por que não, ajudar a equipe em conquistar o bicampeonato.

(Foto: Divulgação/Georgia)

3) Clyde Edwards-Helaire – LSU

Edwards-Helaire contou com a vantagem de jogar no melhor time do futebol americano universitário em 2019. Apesar disso, o jogador foi uma das razões para o sucesso estrondoso da equipe campeã. Com 1.414 jardas e 16 touchdowns terrestres, além de 55 recepções e mais 453 jardas aéreas, o ex-running back de LSU tem potencial para ser o running back mais completo do Draft.

Ainda que não seja tão explosivo quanto Swift, ou tenha produzido as estatísticas de Taylor, Edwards-Helaire teve os melhores números dentre os principais nomes da classe no quesito recepções, além de se mostrar um bloqueador decente nas jogadas de passe.

Como tudo em torno de LSU em 2019, é necessário separar o talento individual dos jogadores da excelência do esquema montado por Joe Brady – agora coordenador ofensivo do Carolina Panthers. No entanto, outro ponto que chama a atenção é a sua produção nos chamados “big games”. Edwards-Helaire passou das 100 jardas terrestres nos jogos contra Alabama (confronto mais importante da SEC) e contra Clemson, na final do college football. O futuro calouro ainda anotou três touchdowns contra o time de Nick Saban.

(Foto: Reprodução Twitter/LSU Football)

4) Cam Akers – Florida State

Akers talvez seja o que mais fez com menos dentre os jogadores desta lista. Com uma linha ofensiva medíocre, o running back de Florida State ainda teve média de cinco jardas por tentativa, totalizando 1.369 jardas totais (entre corridas e recepções) e 18 touchdowns.

Com ótimos números no Combine, além de tamanho prototípico para a posição, Akers parece pronto para assumir o backfield de algum time na NFL e, caso corra atrás de uma boa linha ofensiva, tem tudo para ter os melhores números da classe já em seu ano de calouro.

(Foto: Reprodução Twitter/ FSU Football)

5) J.K. Dobbins – Ohio State

Se essa classe não tem um Saquon Barkley ou um Ezekiel Elliott, tem vários Josh Jacobs. É assim que vejo o potencial dos cinco melhores running backs de 2020, dentre eles Dobbins. Todos com tamanho adequado para a posição, números bons tanto em produção quanto em testes de atletismo, é certo que vários times da NFL irão solucionar o problema do backfield entre o final do primeiro round e até o início do quarto.

A distância entre os quatro primeiros e Dobbins é pouca. Com mais de 4.000 jardas e 40 touchdowns na carreira, o running back de Ohio State tem tudo que se pode querer em um jogador da posição: força, velocidade, visão, aceleração e equilíbrio.

Nas últimas quatro partidas de 2019 – as mais importantes da temporada para sua equipe – Dobbins teve uma média de 178,5 jardas por jogo, seis jardas por carregada e dois touchdowns POR PARTIDA. Não dá pra dizer que ele some em jogo grande.

(Foto: Reprodução Twitter/Ohio State Football)

LEIA MAIS

ESPECIAL TOP 5 – NFL DRAFT 2020

+ Os 5 melhores quarterbacks

+ Os 5 melhores DLs

+ Os 5 melhores wide receivers

+ Os 5 melhores linebackers

+ Os 5 melhores OLs

+ Os 5 melhores tight ends

+ Os 5 melhores defensive backs

Oddsshark