13/08/2019 - 21h00

PRÉVIA NFL 2019: #22 Carolina Panthers

Equipe busca melhora em relação à temporada 2018 da NFL para levar o título da NFC South e ir mais longe nos playoffs

O Carolina Panthers busca na temporada de 2019 da NFL uma melhora considerável em relação à temporada passada da liga, na qual a equipe não conseguiu sequer uma vaga nos playoffs, além de ficar na terceira posição da NFC South e viram os Saints reinarem na divisão.

Em 2019, durante a temporada de número 100 da liga, a franquia da Carolina do Norte completa 25 temporadas da sua criação e sob o comando no ataque do quarterback Cam Newton e na defesa, do linebacker Luke Kuechly, pretende beliscar uma vaga na pós-temporada de 2019 e, quem sabe, fazer frente a New Orleans e ao Atlanta Falcons na briga pelo título de divisão que não vem desde 2015.

Para isso, a franquia teve que fazer algumas modificações após saídas de nomes importantes para a organização. Na defesa, o time perdeu dois nomes de peso: Julius Peppers e Thomas Davis Sr. O primeiro não teve seu contrato renovado com a equipe após 14 temporadas jogando única e exclusivamente pelos Panthers. Já Peppers anunciou sua aposentadoria depois de 17 anos jogando na NFL. Para tentar repor essas peças de alguma forma, o front office trouxe o defensive tackle Gerald McCoy e o linebacker Bruce Irvin, além de escolher na primeira rodada do Draft de 2019 o edge rusher ex-Florida State Brian Burns.

No ataque, o time teve mais perdas do que reposições. Em sua linha ofensiva, a unidade perdeu o seu center titular, Ryan Kalil, que havia se aposentado – e, recentemente, resolveu sair da aposentadoria para atuar pelo New York Jets – e cortou o offensive tackle Matt Kalil, que sofreu com uma lesão na temporada passada e não atuar em nenhuma partida na proteção do seu QB. Para repor a falta do seu ex-center, Matt Paradis veio de Denver para atuar na posição. Já para a posição de tackle, a solução foi trazer na segunda rodada do Draft o produto de Ole Miss Greg Little. Para ajudar seu camisa 1 no jogo aéreo, o veterano Chris Hogan se une ao jovem e promissor grupo de recebedores de Carolina para ser mais um bom alvo dentro de campo.

Mesmo com essas questões, a boa mobilidade dos playmakers ofensivos tem que fazer total diferença durante as partidas deste ano, já que a OL não deve ser um ponto forte em 2019. Contudo, Cam Newton tem de cuidar melhor do seu ombro para não ficar fora por conta de lesões assim como na parte final do ano passado. Já na questão do running back Christian McCaffrey, o jogador mostrou uma boa evolução física para mais um ano na NFL e é sempre uma grande ameaça, seja no jogo terrestre ou aéreo. Entretanto, ele deverá ter menos snaps nesta temporada, de acordo com o head coach Ron Rivera, que deve utilizar mais os seus wide receivers, que além de Hogan, conta na unidade com os jovens Curtis Samuel e DJ Moore, além do veterano Torrey Smith.

A grande surpresa do Carolina Panthers em 2019 deverá ser a sua defesa. A expectativa de ver em ação Kuechly, McCoy, Burns, Dontari Poe, Kawann Short, Shaq Thompson e Bruce Irvin pode ser realmente algo especial se bem encaixado. Ainda quando se enfrenta ataque poderosos e com quarterbacks experientes duas vezes por ano como o New Orleans Saints e o Atlanta Falcons.

(Foto: Reprodução Twitter/NFL Network)

Gerald McCoy em treino pelo Carolina PanthersPrincipais chegadas: Não se pode dizer que houve uma grande estrela chegando no Carolina Panthers durante a offseason. O front office trouxe o center ex-Denver Broncos Matt Paradis para repor a ausência de Ryan Kalil, que foi o dono da posição por 12 anos até decidir se aposentar e deixar a equipe. O linebacker Bruce Irvin, o wide receiver Chris Hogan e o defensive tackle Gerald McCoy chegaram para atuar no Bank of America Stadium como agentes livres e devem causar certo impacto em suas respectivas unidades.

(Foto: Reprodução Twitter/Carolina Panthers)

Principais saídas: Ao fim da temporada passada da liga, a organização perdeu nomes muito importantes em sua história recente. O time não conta mais com o Thomas Davis Sr., que não teve seu contrato renovado para continuar diante da torcida que o venera. Outros dois nomes decretaram sua aposentadoria vestindo a camisa preta e azul. Julius Peppers decidiu pendurar as chuteiras e terminar a carreira como um dos grandes pass rushers da NFL. Já Ryan Kalil decidiu que iria fazer o mesmo, só que o center resolveu gastar a gasolina restante no tanque e levou sua qualidade para defender Sam Darnold no lado verde de Nova York.

Outro nome que foi dispensado dos Panthers foi o offensive tackle e irmão de Ryan Kalil, Matt Kalil. Depois de atuar por todos os jogos de 2017, em 2018 o LT lesionou o seu joelho e acabou cortado do elenco do técnico Ron Rivera para acertar contrato com o Houston Texans depois de se recuperar de sua contusão.

Ponto forte: O principal forte do Carolina Panthers para 2019 deverá ser a sua defesa. Um front seven poderoso e uma secundária que pode dar trabalho para os adversários devem ditar o ritmo na corrida da equipe para conquistar a divisão e uma vaga nos playoffs.

A chegada de Gerald McCoy foi uma grande adição para as pretensões da franquia em uma unidade defensiva que conta com Dontari Poe, Kawann Short, Brian Burns, Shaq Thompson, Luke Kuechly e Bruce Irvin no box, além de um backfield com Donte Jackson, Eric Reid e Tre Boston, que terão a difícil missão pela frente de marcar recebedores como Michael Thomas, Julio Jones e Mike Evans. Contudo, a pressão do front seven poderá ditar bastante o ritmo de toda a defesa.

Ponto fraco: A linha ofensiva deve ser o ponto mais frágil na temporada que está por vir. Com a saída dos irmãos Kalil e a inexperiência do novato Greg Little, Cam Newton terá de usar bastante suas pernas já que não contará com um grande nome na sua proteção. Além disso, as corridas de Christian McCaffrey poderão ser bastante afetadas caso os gaps não sejam abertos para ele. O center Matt Paradis mal chegou e já é o principal nome da unidade. E o desenvolvimento de Little para proteger o lado cego de seu QB será essencial para o futuro da OL e do ataque.

Brian Burns em seu primeiro jogo no uniforme do Carolina PanthersCalouro para ficar de olho: A 16ª escolha geral do Draft de 2019 da NFL é a esperança de mais sacks para o Carolina Panthers. Brian Burns já estreou no primeiro jogo da pré-temporada da liga com dois sacks e promete incomodar os adversários em sua temporada de estreia.

O camisa 53 é produto de Florida State e conseguiu em 2018 sua melhor temporada no college football ao anotar em 12 jogos como defensive end 52 tackles totais, 15,5 tackles para perda de jardas, 10 sacks, três passes defendidos, três fumbles forçados e um retornado sendo eleito para o First team All-ACC como junior. Agora só resta saber como será seu desempenho jogando ao lado de grandes jogadores.

(Foto: Reprodução Twitter/Carolina Panthers)

Campanha em 2018: 7-9

Projeção para 2019: 7-9

Técnico: Ron Rivera (desde 2011) – recorde: 71-56-1

Briga por: Vaga no wild card

TABELA 2019

Semana 1: Rams (casa)
Semana 2: Buccaneers (casa)
Semana 3: Cardinals (fora)
Semana 4: Texans (fora)
Semana 5: Jaguars (casa)
Semana 6: Buccaneers (fora – partida em Londres)
Semana 7: Bye week
Semana 8: 49ers (fora)
Semana 9: Titans (casa)
Semana 10: Packers (fora)
Semana 11: Falcons (casa)
Semana 12: Saints (fora)
Semana 13: Redskins (casa)
Semana 14: Falcons (fora)
Semana 15: Seahawks (casa)
Semana 16: Colts (fora)
Semana 17: Saints (casa)

POWER RANKING THE PLAYOFFS

Carolina Panthers: posição 22
Melhor nota: 8 / Pior nota: 6

>> A posição de cada time no Power Ranking do The Playoffs foi definida por um comitê do site que conta com Fabio Garcia, Fernando Ferreira, Gabriel Mandel, José Ferraz e Luis Felipe Saccini. Os cinco deram notas para as equipes levando em conta a força dos elencos em geral e a perspectiva delas neste momento. A partir da média, listamos as franquias neste ranking de 1 a 32. Semanalmente, a lista será atualizada de acordo com o desempenho dos times em campo durante a temporada regular.

Oddsshark