25/03/2020 - 17h00

Mock Draft NFL 2020 do The Playoffs: versão #4

Chegamos à quarta atualização do nosso mock! Confira os palpites da nossa equipe para o recrutamento

Quarterback de Oregon Justin HerbertOlá meus consagrados! O Draft 2020 da NFL está cada vez mais próximo e vamos para o 4º Mock Draft do The Playoffs. Em tempos de quarentena e isolamento social por conta do coronavírus, nada melhor do que distrair a cabeça montando a sua próprio simulação. É sério! Eu recomendo para passar o tempo e ajudar nos estudos sobre o esporte.

Enfim, não sabemos como será o evento, se vai ser em Las Vegas ou em estúdio fechado, mas até o momento ele não foi cancelado. A simulação de hoje terá os palpites de Fabrício Vera (eu) sobre as escolhas das franquias. Lembrando, o Mock Draft é um conjunto de palpites e não certezas. Eu posso errar em todas as escolhas, afinal eu sou um humano e não leio as mentes dos general managers.

Nos meus mocks, busco não apenas preencher necessidades com melhor jogador disponível. Eu acredito que é divertido também buscar rumores, históricos de outros Drafts e tentar “adivinhar” o que se passa na cabeça dos general managers da NFL. Não me xingue porque não gostou de tal escolha, eu não mereço, sou uma pessoa legal!

(Foto: Reprodução Twitter/Oregon Football)

MOCK DRAFT NFL 2020: THE PLAYOFFS – versão #4

Cincinnati Bengals

#1 – Cincinnati Bengals: Joe Burrow (QB – LSU)

Andy Dalton foi um bom quarterback, um jogador sólido, porém não o suficiente para a equipe ser contender. Atualmente o jogador está decaindo o nível. Por conta disso, está na hora dos Bengals escolherem um novo líder para a franquia e com a primeira escolha geral, a equipe seleciona Joe Burrow. O técnico Zac Taylor terá finalmente um QB para chamar de seu. Com uma inteligência surreal no pré-snap, um braço preciso que faz todos os tipos de lançamento, habilidade de estender jogadas fugindo da pressão e um espírito de liderança. O QB de LSU é o melhor prospecto da posição da história e o rebuild de Cincinatti agradece.

Washington Redskins

#2 – Washington Redskins: Chase Young (EDGE – Ohio State)

Sem contar quarterbacks, Chase Young pode se considerar o maior talento do Draft 2020. Por essa razão, podemos cogitar um edge em uma equipe já bem servida na posição. O encaixe do produto de Ohio com Montez Sweat é perfeita, a situação ainda melhora com Ryan Kerrigan servindo como imediato aos dois. Porém, existe uma questão fora de campo que pode garantir a seleção: os Redskins precisam de estrelas. Dan Snyder, dono da franquia, sabe que precisa de grandes jogadores e ídolos para trazer a torcida para o seu lado. A necessidade de um fenômeno deve impedir a equipe de realizar um trade down ou escolher outro jogador.

Miami Dolphins

#3 – TRADE ALERT!* Miami Dolphins (via Detroit Lions): Tua Tagovailoa (QB – Alabama)

Após diversas adições na free agency e acumular capital de Draft, o general manager dos Dolphins, Chris Grier, decide fazer um splash: trade up para selecionar o quarterback Tua Tagovailoa. O move seria praticamente perfeito: você traz um QB com muito potencial e que a sua torcida deseja. Sua precisão, principalmente em passes em profundidade, vão revitalizar o ataque de Miami e torná-lo uma ameaça vertical. Infelizmente o jogador sofreu uma lesão grave ainda no College e deve se recuperar totalmente, porém os questionamentos de durabilidade vão ser falados durante o Draft.

Resta então uma pergunta: o canhoto vai usar o número 13 do Dan Marino?

OBS: Com decisão de subir no Draft, a franquia da Flórida cederia a 5ª escolha e outras picks de rounds inferiores aos Lions.

*A troca citada é uma simulação feita pelo autor.

Los Angeles Chargers

#4 – TRADE ALERT! Los Angeles Chargers (via New York Giants): Justin Herbert (QB – Oregon)

Acabou a era Philip Rivers e Tyrod Taylor não é opção para o longo prazo. Os Chargers bem que tentaram Tom Brady, mas os Buccaneers o contrataram. Assim restou apenas o Draft para buscar um quarterback e com um trade up simples, a equipe seleciona Justin Herbert. O passador de Oregon é dono dos lançamentos mais bonitos do College, uma grande ameaça com passes longos. Não só lançando, mas ele também corre bem com a bola. Os problemas de Herbert são padrões: footwork, leituras, etc… Porém, tem totais condições de liderar o ataque de LA e ser um grande jogador. Aposto que seria titular na semana 1 da temporada.

Detroit Lions

#5 – TRADE ALERT! Detroit Lions (via Miami Dolphins): Jeffrey Okudah (CB – Ohio State)

Detroit pega fogo e a franquia tem tudo para ser o próximo time problemático da liga. O grande motivo disso? O head coach Matt Patricia. Ele foi um grande motivador para o cornerback Darius Slay solicitar uma troca. Porém, a equipe será beneficiada neste mock. Mesmo com trade down, a valorização por QBs deixou o CB Jeffrey Okudah pronto para ser selecionado. Um substituto perfeito para CB1 da equipe. O defensive back de Ohio State é um ball hawk nato e com grande talento para cobertura homem-a-homem. Porém, a secundária dos Lions ainda vai precisar de mais peças para se solidificar.

New York Giants

#6 – TRADE ALERT! New York Giants (via Los Angeles Chargers): Mekhi Becton (OT – Louisville)

O mundo gira diferente para David Gettleman, ele vai na contramão das expectativas e seleciona mais um jogador inusitado. Não que seja uma escolha ruim ou boa, cada time tem o seu board e o que define o acerto é a produção em campo. Mas, a comunidade da NFL não esperava Becton sair tão cedo e por isso será taxado de reach. Enfim, os Giants agora possuem um bom projeto para a posição. Força e atleticismo, assim podemos definir Becton, um cara que pode dominar edges na tackle box e bloquear linebackers no segundo nível. Porém, o jogador precisa desenvolver o lado técnico e não pode descuidar e ficar fora de forma.

Carolina Panthers

#7 – Carolina Panthers: Derrick Brown (IDL – Auburn)

Com toda certeza, a maior need dos Panthers está no miolo da linha defensiva. Neste exato momento, os Panthers possuem apenas três IDLs no roster, sendo Kawann Short o único que deve ser titular. Vernon Butler, Gerald McCoy, Dontari Poe não ficam na Carolina do Norte. Com a sétima escolha geral, a equipe de Charlotte pode buscar o melhor IDL do Draft: Derrick Brown. Um jogador completo, o produto de Auburn é letal no jogo corrido e no pass rush. Excelente em tackles e com um motor que não apaga. É um cara que vai play and play em qualquer defesa.

Arizona Cardinals

#8 – Arizona Cardinals: Isaiah Simmons (DEFENSE – Clemson)

Com a troca por DeAndre Hopkins, o ataque dos Cardinals vai se moldando ao gosto de Kliff Kingsbury, com diversos alvos para um air raid. Porém a defesa do time de Phoenix está defasada na defesa e precisa de recursos por lá. Por acaso Isaiah Simmons caiu no colo de Arizona e Vance Joseph deve estar babando. Ele pode ser linebacker, safety, pass rusher, cornerback… São possibilidades infinitas para utilizá-lo nos planos defensivos. Outra: não faz muito tempo que Tyrann Mathieu deixou a franquia, a saudade pelo texugo do mel pode acabar com o defensor de Clemson.

Jacksonville Jaguars

#9 – Jacksonville Jaguars: CeeDee Lamb (WR – Oklahoma)

O projeto Nick Foles fracassou e o jogador foi trocado para o Chicago Bears. Sem problema, está na hora de Gardner Minshew florescer na Flórida. Infelizmente lhe faltam armas ofensivas, já que a franquia passa por um processo de reconstrução no ataque e na defesa. Com duas escolhas na primeira rodada, a equipe gasta a primeira com um alvo para o bigodudo: CeeDee Lamb. Seguro, o jogador possui boas mãos e capacidade de receber os passes mais difíceis. O recebedor de Oklahoma tem tudo para formar uma boa dupla com DJ Chark.

Las Vegas Raiders

#10 – TRADE ALERT! Las Vegas Raiders (via Cleveland Browns): Henry Ruggs III (WR – Alabama)

Jon Gruden não quis nem saber e já subiu no Draft para garantir o seu WR1 com uma troca simples para subir poucas escolhas. Ruggs foi o jogador mais rápido do tiro de 40 jardas do Combine. Toda essa velocidade vai servir para esticar o campo e aumentar as big plays em Vegas. Seja Derek Carr, Marcus Mariota ou outro, o QB vai precisar de braço para aproveitar o melhor do wide receiver de Alabama.

New York Jets

#11 – New York Jets: Tristan Wirfs (OT – Iowa)

Sam Darnold deve ser o quarterback que mais apanha na NFL e sua linha é cúmplice da situação. Os Jets investiram bastante em OL na free agency: George Fant, Connor McGovern e Greg Van Roten. Porém, a unidade precisa de mais e gastar capital do Draft é necessário. Tristan Wirfs atuou a maior parte de sua carreira universitária como right tackle, mas também jogou pelo lado esquerdo da linha. Predominante em bloqueios de corrida e bom para a proteção de passe.

Cleveland Browns

#12 – TRADE ALERT! Cleveland Browns (via Las Vegas Raiders): Xavier McKinney (S – Alabama)

O que é um Draft sem trade down do Cleveland Browns para acumular escolhas? A equipe já fez uma free agency bem interessante e adicionou diversos bons nomes ao elenco. Com a redução das needs, a única que não foi sanada é a de safety, principalmente free safety. Um nome que pode encaixar bem na defesa de Cleveland é Xavier McKinney. Titular em seus três anos de Alabama, o defensor traz velocidade para cobertura em profundidade e versatilidade, atuando no slot e na tackle box.

San Francisco 49ers

#13 – San Francisco 49ers (via Indianapolis Colts): Jerry Jeudy (WR – Alabama)

Emmanuel Sanders se foi e Kyle Shanahan vai buscar em Jerry Jeudy um substituto. Com highlights de impressionar, o wide receiver é um exímio corredor de rotas e mestre em criar separações. Um grande facilitador para qualquer quarterback, principalmente em big plays, afinal o ex-Alabama também consegue muitas jardas após a recepção. No final das contas, quem se deu bem foi Jimmy Garoppolo.

Tampa Bay Buccaneers

#14 – Tampa Bay Buccaneers: K’Lavon Chaisson (EDGE – LSU)

Todo draft possui um edge com atleticismo e julgado com um potencial enorme, em 2020 é o caso de K’Lavon Chaisson de LSU. Mesmo não sendo uma grande need, os Bucs apostam em um jogador com velocidade e agilidade para um speed rush, além de força para o bull rush. Resta apenas desenvolver o potencial e refinar as técnicas, principalmente o uso das mãos.

Minnesota Vikings

#15 – TRADE ALERT! Minnesota Vikings (via Denver Broncos): Andrew Thomas (OT – Georgia)

Oportunidade. Os Vikings observaram que Andrew Thomas despencou no Draft e decidiram subir um pouco na ordem para garantir o OT. A inconsistência na OL tem sido uma grande dor de cabeça para a equipe e o prospecto de Georgia pode aprimorar o setor. Proteção para Kirk Cousins e um abridor de espaços para Dalvin Cook. Obviamente, um upgrade em relação ao atual left tackle titular, Riley Reiff.

Atlanta Falcons

#16 – Atlanta Falcons: Javon Kinlaw (IDL – South Carolina)

Os Falcons possuem necessidades maiores, como linebackers e cornerbacks, mas apostaram no melhor jogador de interior de linha defensiva disponível. Um forte bull rusher, mas que ainda falta aprimoramento em técnica. Atlanta pode ter o melhor miolo de defesa da NFL com Javon Kinlaw e Grady Jarrett, basta desenvolver bem o prospecto de South Carolina.

Dallas Cowboys

#17 – Dallas Cowboys: Kristian Fulton (CB – LSU)

Byron Jones se tornou o cornerback mais bem pago da liga em Miami, dessa forma os Cowboys possuem uma grande need na posição. Para começar a sanar essa escassez de CBs, Jerry Jones busca um titular com agilidade e velocidade para cobrir wide receivers, mas precisa ficar de olho no extra campo do prospecto.

Miami Dolphins

#18 – Miami Dolphins (via Pittsburgh Steelers): Jedrick Wills (OT – Alabama)

Tua Tagovailoa precisa de proteção e os Dolphins buscam um conhecido do quarterback para reforçar a linha ofensiva da equipe. É verdade que Jedrick Wills era right tackle, mas pode ser convertido para o lado esquerdo. No mais, sua agilidade e técnica com as mãos são os seus pontos fortes.

Las Vegas Raiders

#19 – Las Vegas Raiders (via Chicago Bears): Kenneth Murray (LB – Oklahoma)

No Senior Bowl, Jon Gruden pregava adesivos do escudo dos Raiders no capacete de jogadores que ele gostava. Em Kenneth Murray, o head coach ia gastar todos os seus adesivos. Um linebacker moderno e veloz, um atleta que pode cobrir passes e fazer tackles em em qualquer lugar do campo. Um líder para a nova defesa de Las Vegas.

Jacksonville Jaguars

#20 – Jacksonville Jaguars (via Los Angeles Rams): C.J. Henderson (CB – Florida)

Com a escolha recebida por trocar Jalen Ramsey para o Los Angeles Rams, fica a aposta de substituto em um jogador local: C.J. Anderson, prospecto de Florida Gators. O defensor possui problemas de press e tackles, mas tem ferramentas para ser um ball hawk. Provavelmente a expectativa criada é que ele seja um substituto à altura do antigo camisa 20. Porém, independente de ser melhor ou pior, o nativo de Miami pode ser um jogador interessante para os Jags.

Philadelphia Eagles

#21 – Philadelphia Eagles: Jalen Reagor (WR – TCU)

Alshon Jeffery e DeSean Jackson são bons jogadores, porém a idade está pesando e os dois estão perdendo vários jogos por conta de lesões. Nelson Agholor rumou para Vegas e vai jogar com Jon Gruden. Assim, os Eagles não possuem wide receivers sólidos para Carson Wentz utilizar. Talvez sua escolha pareça ser um reach, mas Reagor trará velocidade e separação para o ataque dos Eagles.

Denver Broncos

#22 – TRADE ALERT! (via Minnesota Vikings, Buffalo Bills) Denver Broncos: Patrick Queen (LB – LSU)

John Elway desce no Draft e ainda consegue um jogador de muito potencial. Um cenário de muita alegria para o torcedor dos Broncos. Voltando para 2015, a equipe possuía Danny Travathan e Brandon Marshall, hoje não tem nomes de peso para a posição de linebacker. A equipe busca solidificar o front seven adicionando um defensor moderno com Patrick Queen, um LB rápido que cobre todo o campo em jogadas aéreas e terrestres. Podemos dizer que Queen é um jogador de certa forma “cru”, mas existem grandes expectativas no prospecto de LSU.

New England Patriots

#23 – New England Patriots: A.J. Epenesa (EDGE – Iowa)

O time mais difícil de tentar prever o comportamento em um Draft é o New England Patriots. Tentar imaginar o que Bill Belichick pretende fazer é um trabalho impossível, mas vamos tentar supor algo. A posição mais carente da equipe está no pass rush e temos uma peça disponível para o problema: A.J. Epenesa. O defensor de Iowa possui todos os atributos para um bom edge: produção, força e técnica. Não se enganem, ele é um jogador que “Darth Bill” gostaria de ter no elenco.

New Orleans Saints

#24 – New Orleans Saints: Jordan Love (QB – Utah St.)

Drew Brees já bateu os 40 anos e provavelmente assinou o seu último contrato, provavelmente vai aposentar após os dois anos do termo. Sean Payton precisa se preparar para o futuro e necessita de um novo quarterback para a franquia. Teddy Bridgewater foi para os Panthers e Taysom Hill não é confiável para ser titular, assim restou buscar um QB no draft. A escolha de Jordan Love é projeto, mas o jogador possui recursos para trabalhar e se tornar o sucessor em Nova Orleans.

Minnesota Vikings

#25 – Minnesota Vikings: A.J. Terrell (CB – Clemson)

Xavier Rhodes, Trae Waynes e Mackensie Alexander se foram. Restou apenas Mike Hughes. A necessidade para reforçar a secundária é visível e os Vikings sabem muito bem. A aposta no defensor de Clemson é para ser o novo CB1 da equipe. O jogador é excepcional na cobertura, principalmente no contato inicial chamado de “pressing”. Os pontos a melhorar estão no footwork e tackles.

Miami Dolphins

#26 – Miami Dolphins (via Houston Texans): Justin Jefferson (WR – LSU)

Tagovailoa recebeu proteção, mas precisa de mais alvos no ataque. Uma opção é Justin Jefferson de LSU. Antigo alvo de Joe Burrow, ele é  um bom corredor de rotas e tem um par de mãos seguras para fazer recepções.

Seattle Seahawks

#27 – Seattle Seahawks: Ross Blacklock (IDL – TCU)

Não é só David Gettleman que possui um board diferenciado, os Seahawks também. Pode parecer um baita reach, mas não foge do padrão de escolhas dos últimos anos de Seattle. Com Blacklock, Seattle tem um IDL que joga na tech 0 até a tech 3, um jogador para ocupar o gap e combater o jogo corrido.

Baltimore Ravens

#28 – Baltimore Ravens: Lloyd Cushenberry III (C – LSU)

Se você olhar o elenco dos Ravens, não verá muitas needs. Basicamente é um dos rosters mais completos da liga. Isso dá a possibilidade da equipe escolher um center no Draft. O atual titular, Matt Skura, deve ficar mas teve uma lesão grave em 2019. Ainda podemos destacar a aposentadoria do guard Marshall Yanda. Sendo center ou guard, Cushenberry pode oferecer um bom trabalho na proteção de passe, mas tem seus problemas no jogo corrido.

Tennessee Titans

#29 – Tennessee Titans: Zack Baun (EDGE – Wisconsin)

Cameron Wake foi dispensado, Vic Beasley foi contratado e Harold Landry continua em Nashville. Os Titans possuem uma need em edge rushers desde do fim da era Derrick Morgan e Brian Orakpo. Inteligência, forte contra o jogo corrido e ainda pode ajudar na cobertura. Baun pode ser uma peça interessante para a defesa de Mike Vrabel.

New England Patriots

#30 – TRADE ALERT! New England Patriots (via Green Bay Packers): Jacob Eason (QB – Washington)

“Uai, como assim?”. Antes de tudo, vamos concordar que ninguém tem ideia do que o Bill Belichick pretende fazer para substituir Tom Brady. Nesta simulação, vamos colocar que Jacob Eason seria a aposta para herdeiro do trono.

Os Patriots estão munidos de 14 escolhas e subir de um terceiro round para o primeiro não gastará tantos recursos como parece. Um quarterback no primeiro round significa mais um ano de contrato barato e mais tempo para desenvolvimento. O jogador de Washington é um pocket passer clássico, assim como Tom Brady, e um braço forte para arremessos em profundidade. Mas é uma aposta arriscada e que precisa de desenvolvimento. O QB precisa aprimorar o footwork e as progressões.

San Francisco 49ers

#31 – San Francisco 49ers: Trevon Diggs (CB – Alabama)

Richard Sherman é atualmente o único cornerback confiável em San Francisco e ele já passou dos 30 anos. Após preencher a necessidade por um recebedor, os Niners buscam um CB para reforçar a secundária. O prospecto de Alabama pode ser uma adição interessante, afinal Diggs é um CB de grande estatura e pode enfrentar de igual pra igual recebedores grandes, como tight ends. Uma grande dificuldade das defesas da liga é marcar TEs e ter um jogador que pode cumprir o papel é valioso.

Kansas City Chiefs

#32 – Kansas City Chiefs: Jeff Gladney (CB – TCU)

Kendall Fuller voltou para o Washington Redskins e o retorno de Bashaud Breeland parece ser improvável em KC. Por conta das perdas na secundária, a maior necessidade do Kansas City Chiefs hoje é na posição de cornerback. Com Gladney, os Chiefs recebem um jogador muito atlético mas que precisa de refinamento.

LEIA MAIS

+ Mock Draft versão 1

+ Mock Draft versão 2

+ Mock Draft versão 3

Oddsshark