09/10/2019 - 18h35

[PRÉVIA] NBA 2019-2020: #16 New Orleans Pelicans

Com saída de Anthony Davis e chegada de Zion Williamson, New Orleans vive o começo de uma nova era

Terremoto suspende estreia de Zion Williamson e R.J. Barrett na Summer LeagueZion Williamson é o que todos os olhos do mundo do basquete buscam quando o assunto é New Orleans Pelicans. E o hype, meus amigos, é bem real. Desde LeBron James um calouro não gera tanta expectativas. Zion é apontado por 11 entre 10 especialistas como a próxima grande estrela da liga. E não existia momento melhor para que o produto de Duke chegasse aos Pelicans.

Zion é uma máquina. Forte, por vezes fora do peso, Williamson é conhecido pela capacidade de destruir defesas com enterradas plásticas. O antigo atleta dos Blue Devils é um verdadeiro guerreiro no garrafão: consegue brilhar nos rebotes defensivos, mas são nos ofensivos que ele realmente aparece. Zion só desiste de uma jogada quando ela acaba em cesta. Por vezes, mostrou certa noção nas bolas de longe em Duke. Se a transição não for algo muito sofrível para o jogador, a tendência é que assuma o protagonismo da equipe já e lote ginásios NBA a fora.

Com certeza o novato terá nas costas o peso de se tornar o substituto de ninguém menos que Anthony Davis. O antigo número 1 do draft de 2012 conseguiu uma boa passagem por New Orleans, mas a sensação é de que a estrela não conseguiu levar os Pelicans a um novo patamar.

Para trocar sua principal estrela e um dos maiores nomes da NBA, o time deixou o Los Angeles Lakers praticamente nu. Foram diversas escolhas de primeira rodada para NO. Isso por si só já quase garantiria o futuro da franquia. Mas os Pelicans foram além e trouxeram uma base que tem muito o que provar, porém com um potencial ilimitado: Lonzo Ball, Brandon Ingram e Josh Hart compõem um grupo que pode dar retorno em breve para a equipe.

Outros dois reforços vindos de outras equipes também fazem o grupo de Alvin Gentry ser recheado de talento. Apesar de não ter atingido o potencial apostado nele no início da carreira, Derrick Favors pode auxiliar a adaptação de Zion Williamson a NBA. Além dele, chega JJ Redick e a promessa de uma verdadeira chuva de bolas de três para New Orleans.

Do draft, o time conseguiu além de Zion, dois bons jogadores que ganharão tempo de quadra um pouco mais moderado, mas o suficiente para serem o desafogo para os titulares. O pivô Jaxson Hayes e o armador Nickeil Alexander-Walker são novos e com potencial já mostrado na Summer League. Didi Louzada também acabou na franquia via draft, mas o brasileiro passará por um processo de amadurecimento na liga australiana.

É impossível não citar também Jrue Holiday. O veterano recebe talento a sua volta e pode render ainda mais. O armador é quem mais conhece a franquia no elenco atual. Será o dono do vestiário do time em momentos de perigo e terá que estar pronto para isso. O protagonismo em quadra pode ficar nas mãos de Williamson.

Gentry vai para o quinto ano à frente dos Pelicans. Apesar de ter tido um dos melhores atletas de toda a liga, ainda não foi capaz de fazer muito. A hora está cada vez mais próxima. O treinador está pressionado e terá que buscar esses resultados pelas mãos de jovens estrelas. O momento nos Pelicans é de renovação, apesar dos pesares.

Foto: Reprodução Twitter / New Orleans Pelicans

Principais chegadas: Zion Williamson (draft) – penhasco – Lonzo Ball (troca), Brandon Ingram (troca), JJ Reddick (livre agência) e Derrick Favors (troca) e um monte de picks de primeira rodada.

Principais saídas: Anthony Davis (troca). Só isso mesmo.

Ponto forte: equilíbrio. O time conta com um núcleo jovem poderoso e que pode se apoiar em JJ Redick e Jrue Holiday nos momentos de indecisão.

Ponto fraco: saúde. Lonzo Ball, Jrue Holiday, Brandon Ingram e Zion Williamson já sofreram lesões que não podem se repetir caso o time queira obter sucesso.

Campanha em 2018-2019: 33-49 (13º lugar na Conferência Oeste)

Provável quinteto titular: Lonzo Ball, Jrue Holiday, Brandon Ingram, Zion Williamson e Derrick Favors

Franchise player: Zion Williamson

Head coach: Alvin Gentry (quinta temporada no comando do time)

Briga por: oitava posição e playoffs? O sonho é real? Talvez. Mas não se assuste se isso acontecer. Basta as peças se encaixarem. Fácil, não?

POWER RANKING THE PLAYOFFS

New Orleans Pelicans: posição 16
Melhor nota: 7,5 / Pior nota: 7

>> A posição de cada time no Power Ranking do The Playoffs foi definida por um comitê do site que conta com Guilherme Rodrigues, Pedro Moreira, Piero Fiorelli, Ricardo Pilat e Thiago Passarelli. Os cinco deram notas para as equipes levando em conta a força dos elencos em geral e a perspectiva delas neste momento. A partir da média, listamos as franquias neste ranking de 1 a 30. Semanalmente, a lista será atualizada de acordo com o desempenho dos times em campo durante a temporada regular.

Oddsshark