The Playoffs

PUBLIEDITORIAL: 04/10/2016 - 15h53

O marketing esportivo americano e os patrocínios das ligas dos EUA

Será que o modelo de marketing nos Estados Unidos poderia ser aplicado com sucesso no mercado brasileiro?

NFL - MetLife Stadium, jogo do New York Jets

De acordo com estudo feito em 2014 pela empresa americana IEG, os patrocínios movimentam cerca de US$ 55 bilhões globalmente, sendo que os Estados Unidos, representam US$ 21 bi, nada mais, nada menos que 38% do total. O mercado norte-americano cresceu mais de 4% ao ano nos últimos quatro anos.

Levando em conta somente o patrocínio esportivo, o montante é de aproximadamente US$ 14 bilhões (67% do total). Lembre-se que os EUA são o maior mercado de marketing esportivo do planeta.

Juntos, os 122 times da ligas profissionais norte-americanas, movimentam 21% do valor dedicado aos patrocínios esportivos no mercado norte americano. Ainda segundo a empresa que realizou o estudo, os valores arrecadados com patrocínios da NFL, NHL e NBA, ultrapassam a marca dos US$ 2,3 bilhões.

O que é mais interessante, é que esse valor é somente a parte destinada aos times e ligas. Não foram considerados aqui os patrocínios pessoais dos atletas e as inúmeras estratégias de ativação, que pra alguns dos patrocinadores pode chegar até a 4x o valor investido no patrocínio.

Vale lembrar que estamos falando de um mercado onde os times não estampam nenhuma marca em seus uniformes.

O segredo do êxito é o trabalho em ações de comunicação, vendas, relacionamento, dentre outros, que é realizado pelo marketing dos times e das ligas.

O interesse dos patrocinadores não está associado somente a grande visibilidade que os uniformes propiciam – como estamos acostumados a ver no Brasil. A busca é pelo retorno real, tanto em vendas como em oportunidades geradas através do relacionamento. O que acaba gerando também vendas futuras, de longo prazo.

Nos Estados Unidos, o que mais atrai inúmeras marcas patrocinadoras, é o potencial de geração de oportunidades e negócios: promoções, vendas, mídia e ações de fidelização. Mas sempre com foco em ações de marketing consistentes e não somente o espaço nos uniformes.

Algo que temos que aprender por aqui e que o americano já entendeu faz muito tempo, é que o esporte é uma plataforma de mídia muito poderosa, que quando bem usada, pode trazer excelentes resultados para os envolvidos.

A proposta do “MKT | USA”, curso de marketing esportivo da Smart, é trazer justamente essa realidade para o mercado brasileiro.

Mostrar e ensinar para o aluno, como as coisas funcionam no mercado norte-americano e capacitá-lo com as melhores práticas do marketing esportivo mundial.

O curso contará com profissionais do Tampa Bay Rays, Houston Astros e outros grandes nomes do mercado esportivo, e acontecerá nos dias 21, 22 e 23 de outubro, em São Paulo.

Estão inclusos uma visita ao CT do Tampa Bay Rays Brasil e o livro digital “Aprendendo com os Yankees”

PARA MAIS INFORMAÇÕES, FAÇA SEU CADASTRO AQUI

Ricardo Pilat Editor-Geral - The Playoffs - O Portal de Esportes Americanos

Ricardo Pilat

Editor-Geral

@ricardopilat

Jornalista, é editor-geral do The Playoffs e também, especificamente, dos conteúdos de beisebol e hóquei no gelo. Apaixonado por esportes americanos desde moleque e autor de 633 home runs na carreira, mantém duas paixões de infância nas principais ligas norte-americanas: New York Knicks e New York Yankees. Mas ama igualmente a NFL e a NHL, onde acompanha Saints e Red Wings!

Uma ideia sobre “O marketing esportivo americano e os patrocínios das ligas dos EUA”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *