13/03/2019 - 02h25

Le’Veon Bell acerta contrato de quatro anos com o New York Jets

Após ficar toda a temporada 2018 sem jogar por rejeitar a franchise tag, running back é contratado pela equipe de NY

Uma das maiores novelas da offseason da NFL acabou no começo da madrugada desta quarta-feira (13), quando Le’Veon Bell finalmente tomou a decisão de assinar com o New York Jets, num contrato que vai manter o running back na Big Apple pelos próximos quatro anos, segundo foi previamente reportado por Adam Schefter, da ESPN.

O contrato gira em torno de US$ 52,5 milhões nos quatro anos, o que dá pouco mais de US$ 13 mi por ano. Desse dinheiro, US$ 35 mi serão garantidos, ou seja, ele ganhará isso mesmo que algum problema aconteça. A maioria esperava para ver seria quanto disso seria garantido, já que foi por esse motivo que ele não chegou a um acordo de longa duração com o Pittsburgh Steelers após ter rejeitado de jogar com a franchise tag e começado uma “revolução” dentro da Liga.

Em seu twitter oficial, Bell comemorou a ida para os Jets:

“Estou de volta aos gramados, baby, vamos lá.” Disse o empolgado running back.

A história de Bell começou quando ele rejeitou ser tagueado por Pittsburgh, e começou uma briga para que ele conseguisse um contrato longo com o time dos Steelers, onde já havia demonstrado vontade de jogar por um bom tempo. Segundo reportado na época, o running back rejeitou uma proposta de US$ 70 mi em cinco anos (US$ 14 mi anuais) para ficar, e acabou, depois de muito drama sobre sua volta durante a última temporada, ficando fora de todas as partidas de 2018, que, coincidência ou não, rendeu aos Steelers uma perda na vaga na pós-temporada depois de perder a divisão para o Baltimore Ravens.

Indo para a free agency, vários times estavam no rolo para buscar o jogador, mas dois candidatos acabaram tendo a preferência de Bell: Jets e Oakland Raiders. Nos Raiders, ele teria a reunião com seu ex-companheiro de time, Antonio Brown, que foi trocado para lá recentemente, mas a proposta salarial de NY parece ter pesado mais. Agora, ele vai tentar levar os Jets ao sucesso ao lado de Sam Darnold, que vai para o seu segundo ano na NFL, e com o novo treinador Adam Gase, que chegou para substituir Todd Bowles. A última vez que os Jets foram para os playoffs foi em 2010, e a torcida espera na dupla Darnold e Bell temporadas de competitividade.

Os Jets têm sido um dos times mais ativos na NFL na free agency, e já fechou a contratação de C.J. Mosley vindo do Baltimore Ravens, além de Josh Bellamy, que chega do Chicago Bears, mas também já teve algumas decepções, como Anthony Barr que, após acertar acordo verbal com o time, renovou com o Minnesota Vikings. Além dele, o time perdeu a disputa pelo center Matt Paradis, que assinou com o Carolina Panthers.

Draftado na segunda rodada em 2013, Bell soma 5,336 jardas e 35 touchdowns terrestres, mas também é conhecido por ser um dos melhores running backs recebendo a bola, onde soma 2,660 jardas e sete TDs na carreira.

(Foto: Twitter NFL)

Oddsshark