13/09/2018 - 22h50

Jalen Ramsey ignora Rob Gronkowski: ‘Não tenho medo de ninguém’

Confiante, cornerback do Jacksonville Jaguars se prepara para confronto contra o New England Patriots e desafia tight end rival

JACKSONVILLE, FL - SEPTEMBER 25: Jalen Ramsey #20 of the Jacksonville Jaguars celebrates a missed field goal during the game against the Baltimore Ravens at EverBank Field on September 25, 2016 in Jacksonville, Florida.Em sã consciência, poucos defensores da NFL menosprezariam Rob Gronkowski em campo, provavelmente o tight end mais letal da liga. Não é o caso de Jalen Ramsey, cornerback do Jacksonville Jaguars, que ao ser perguntado sobre como encararia o rival no confronto contra o New England Patriots, no próximo domingo, afirmou que não teme o jogador.

“Eu não tenho medo de ninguém, ponto final. Então ele vai ter que ir lá e se alinhar comigo. Ou qualquer outra coisa que ele faça. Ele terá que nos enfrentar este ano”, afirmou Ramsey. O jogador já havia causado certa polêmica recentemente em entrevista para The Magazine, da ESPN internacional, na qual falou que Gronkowski não é tão bom quanto as pessoas pensam que é.

O coordenador defensivo dos Jaguars, Todd Wash, chegou a rebater a provocação do cornerback, dizendo que qualquer um que ache o tight end dos Patriots superestimado é louco. No entanto, Ramsey assumiu a bronca: “Posso ser louco. Eu não me importo. Ele é bom. Ele é bom, agora. Nós não vamos ficar abalados. Ele é bom, mas, com você  dizendo isso para mim, eu deveria algum tipo de medo ou algo assim?”

O trash talk que o defensor deve aplicar a Rob Gronkowski no próximo jogo já pôde ser justificado em campo: na última temporada, quando as equipes se enfrentaram nos playoffs, o tight end só conseguiu uma recepção e somou 21 jardas contra a defesa dos Jaguars. A provocação, aliás, é uma das armas de Jalen Ramsey, que foi aplicada contra outros grandes jogadores da liga, como Odell Beckham Jr. e Antonio Brown. O atleta entende essa estratégia como uma forma de respeitar o jogo.

“Quando você joga futebol americano, eu sinto que, para respeitar o jogo, você tem que jogar de forma feroz. Eu não acredito em ter amigos no campo. Quero dizer, se fosse meu irmão, meu pai, minha mãe, minha avó no campo, eu também estaria ligado. Depois do jogo, podemos ser legais. Não importa. É assim que eu sinto que você tem que respeitar o jogo de futebol americano”, concluiu.

Crédito da foto: Maddie Meyer/Getty Images.

Oddsshark