08/01/2019 - 03h25

Defesa domina, Lawrence dá show e Clemson é campeã nacional

Tigers sufocam Crimson Tide, não dão a menor chance a rivais e se sagram campeões invictos

Clemson dá show e supera Alabama

Com um verdadeiro show da melhor defesa do futebol americano universitário na temporada, Clemson completou sua sonhada segunda vingança. Com um jogo consistente, sem dar chances para os rivais, os Tigers se sagraram campeões do College Football Playoff mais uma vez ao bater Alabama por 44 a 16 no Levi’s Stadium em Santa Clara, nesta segunda (07).

Quem brilhou foi Trevor Lawrence. Jogando como se estivesse em uma partida de temporada regular, o true freshman comandou as ações ofensivas dos Tigers. Foram 347 jardas e três touchdowns. Quem também deu show foi Travis Etienne. Foram 86 jardas terrestres e dois TDs. Além disso, conseguiu, o running back ainda anotar um TD aéreo, após passe de cinco jardas.

Por Alabama, Tua Tagovailoa não conseguiu fazer a diferença desta vez. Foram 295 jardas aéreas e dois touchdowns. Mas o quarterback lançou duas interceptações que afundaram Bama. Jerry Jeudy em cinco recepções conseguiu acumular ótimas 139 jardas e ainda conseguiu aparecer para receber um touchdown.

Os MVP ofensivo da partida foi Trevor Lawrence, enquanto o prêmio para o defensivo ficou com Trayvon Mullen.

Pick six logo de cara? Temos!

O duelo começou de forma eletrizante. Se na primeira posse Clemson sofreu um three-and-out, as coisas mudaram de figura rápido. Tua Tagovailoa buscou um passe rápido pelo lado esquerdo. Com uma leitura perfeita, A.J. Terrell conseguiu realizar a interceptação e só parou na end zone, mostrando cedo que a noite seria da defesa dos Tigers, 7 a 0.

Clemson dá show e supera AlabamaNa saída da unidade ofensiva de campo, claramente foi possível observar que Tua chamou a responsabilidade para o erro no lance. E de forma muito madura voltou ao gramado respondendo da melhor forma. Bola muito profunda que queimou a secundária adversária e encontrou Jerry Jeudy para 62 jardas, 7 a 7.

Trevor Lawrence ainda parecia sentir o peso da decisão. Um pouco inseguro, não conseguia conectar passes longos. Até que numa ótima escapada de Tee Higgins o quarterback true freshman entrou no confronto. O lance de 62 jardas foi o suficiente para deixar Travis Etienne na posição em que gosta. Uma corrida maravilhosa de 17 jardas com lindos bloqueios por parte dos recebedores para dar novamente a liderança para os Tigers, 14 a 7. Isso tudo com apenas cinco minutos de jogo no primeiro quarto.

Depois de drives curtos que resultaram em TD, Bama conseguiu invadir a end zone dos rivais com uma campanha mais longa e bem trabalhada. Num belo play action, enganou toda a defesa de Clemson e só não empatou novamente o confronto porque o Joseph Bulovas errou o ponto extra. A defesa conseguiu impedir o avanço do ataque dos Tigers na sequencia e Bulovas se redimiu com um field goal de 25 jardas, que deu a liderança pela primeira e única vez para Alabama na partida, 16 a 14.

Lawrence e Etienne deram muito trabalho a Bama:

Foi então que o jogo virou de vez a favor de Clemson. Primeiro, a liderança voltou ao lado dos laranjas com um TD de uma jarda de Etienne, que correu pelo meio da defesa de Crimson Tide, 21 a 16. Na sequência, a defesa forçou nova interceptação em cima de Tagovailoa, agora com Trayvon Mullen. Depois, Lawrence encontrou seu RB com um shovel pass maravilhoso pelo meio e a contagem começou a dilatar, passando o placar para 28 a 16 com quatro minutos para o fim da primeira etapa.

Clemson dá show e supera AlabamaBama começou a se sentir perdida no jogo. Sem conseguir evoluir em campo, sucumbia diante da fortíssima defesa imposta por Clemson. O estrago só não foi maior pois antes do intervalo os Tigers só conseguiram mais um field goal com Greg Huegel para 36 jardas, 31 a 16.

Tentando mudar o rumo das coisas, Nick Saban tentou algo diferente. Conforme evoluía no campo, Crimson Tide chegou a uma quarta para seis, na linha de 22 jardas de Clemson. O treinador colocou o time de especialistas no gramado e tudo levava a crer que um field goal seria tentado. Só que pós-snap, Mac Jones, o holder, partiu correndo com a bola. Mas a defesa monstruosa dos Tigers fez a leitura perfeita e impediu a conversão da equipe de Saban.

Então, veio a obra prima de Lawrence. Clemson estava numa terceira para nove. O quarterback estava pressionado. Mas mesmo assim conseguiu encontrar Justyn Ross livre pelo lado direito. A bola foi tão boa que o recebedor só precisou dar um corte para o meio e com o campo livre, marchou por 74 jardas e praticamente encerrou as esperanças de Alabama, 37 a 16.

Trevor Lawrence é o presente e futuro de Clemson:

Situação controlada e os rivais não conseguiam fazer nada contra a poderosa defesa montada por Dabo Swinney. De volta com a bola, o golpe final. Lawrence, que não sentiu a pressão da grande final, conectou Tee Higgins mais uma vez, touchdown. A arquibancada já comemorava, 44 a 16. Maior diferença de pontos já sofrida por Alabama desde que a lenda Nick Saban assumiu o posto de head coach e logo na final nacional.

“Eu estou muito orgulhoso do nosso time. Os que estão para ir embora, os seniores, nós batemos Notre Dame e Alabama. Nós não deixamos dúvidas sobre quem são os melhores”, disse um emocionadíssimo Swinney assim que o confronto terminou.

A segunda vingança de Clemson estava feita. Os Tigers não só bateram Crimson Tide. Eles atropelaram as esperanças de Alabama e conquistaram um título de forma incontestável. Mais de 100 anos depois, um time é campeão com uma campanha perfeita de 15-0. Trevor Lawrence ainda tem mais dois anos de College Football pela frente. Dabo Swinney faz um trabalho perfeito. A tendência é uma dinastia vindo pela frente. Parabéns, Clemson, campeões nacionais de 2019 do College Football. Até a próxima temporada.

Foto 1: Twitter / College Football Playoff
Foto 2: Twitter / Clemson
Foto 3: Twitter / Clemson

Oddsshark