28/06/2017 - 15h07

Phil Jackson não é mais presidente de Operações de Basquete do New York Knicks

Partes chegaram a comum acordo nesta quarta-feira; Masai Ujiri é possível substituto

Phil Jackson não é mais presidente de Operações de Basquete do New York Knicks. A decisão foi anunciada na manhã desta quarta-feira (28) em comum acordo entre as partes. Treinador multicampeão com o Chicago Bulls e o Los Angeles Lakers, Jackson não conseguiu repetir o bom desempenho em Nova York, desta vez como dirigente.

Foram três temporadas como presidente dos Knicks, e a equipe não conseguiu classificação para os playoffs em nenhuma delas. Pior, não demonstrou campanha que empolgasse o torcedor nova-iorquino em nenhum momento. “Phil Jackson é um dos mais célebres e bem-sucedidos indivíduos da história da NBA. Seu legado no jogo de basquete é incomparável” disse James Dolan, dono da franquia, em um comunicado oficial. “Desejamos-lhe o melhor e agradecemos por seus serviços aos Knicks como jogador e executivo.”

“Depois de um pensamento e uma consideração cuidadosos, concordamos mutuamente que os Knicks irão em uma direção diferente”, acrescentou o dono da franquia. Com a saída de Jackson, que estava desde 2014 no cargo, o gerente geral Steve Mills assume temporariamente a função até que uma nova contratação para a vaga aberta seja feita.

“Enquanto estamos avaliando a melhor forma de avançar em relação à liderança da organização, não irei envolver o funcionamento da equipe nisto. Steve Mills, gerente geral da equipe, atuará no dia a dia da organização. Tim Leiweke, que traz uma tremenda expertise e experiência em gerenciamento de franquias esportivas de Toronto e Los Angeles, e é nosso parceiro no Oak View Group, assessorará e trabalhará com Steve de forma provisória para ajudar a desenvolver um ir ‘plano para o futuro’, explicou Dolan.

Com tanta negatividade em torno de Jackson e da franquia, incluindo suas relações de dissolução rápida com as estrelas Carmelo Anthony e Kristaps Porzingis, bem como sua vontade de não abandonar a estratégia de triângulo, sua marca registrada, tornou-se óbvio para os Knicks que algo tinha que ser feito. Sob o comando de Jackson, nas três temporadas, o time de New York soma 80 vitórias e 166 derrotas.

Phil Jackson é presidente do New York KnicksEste ‘plano para o futuro’ a que se referiu o dono dos Knicks anteriormente pode acabar afetando o Toronto Raptors. De acordo com Adrian Wojnarowski, do The Vertical, Masai Ujiri, que exerce a mesma função que Jackson exercia nos Knicks no time canadense, é o alvo para assumir o cargo vago em Nova York. Os fãs de basquete dos Knicks vieram a conhecer Ujiri muito bem ao longo dos anos, já que foi responsável por alguns dos principais negócios que afetaram a franquia nova-iorquina.

Foi em 2011, quando Ujiri serviu como gerente geral do Denver Nuggets e ajudou negócio entre quatro equipes que acabou enviando Carmelo Anthony para os Knicks. Em troca, os Nuggets receberam uma série de ativos valiosos que incluíram Wilson Chandler, Danilo Gallinari e uma série de escolhas de Drafts, uma que eventualmente se transformou em Jamal Murray.

Poucos meses depois de assinar um contrato de cinco anos e US$ 15 milhões com os Raptors em 2013, Ujiri voltou a fazer negociações com os Knicks, enviando a primeira escolha geral no Draft de 2006, Andrea Bargnani, ao adquirir três jogadores (Marcus Camby, Quentin Richardson, e Steve Novak) e três escolhas.

Ujiri – que assinou uma extensão plurianual com Toronto no ano passado – também foi eleito Executivo do Ano em 2013 e esteve no comando dos times de Toronto que se classificaram para os playoffs por quatro temporadas consecutivas.

Crédito das fotos: Reprodução/ New York Knicks Facebook; Jeff Zelevansky/Getty Images

Oddsshark