13/10/2018 - 17h32

New York Knicks dispensa pivô Joakim Hoah

Segundos jornalistas americanos, a franquia de New York dispensou o jogador com objetivo de liberar espaço no teto salarial

Joakim Noah, pivô do New York Knicks (Foto: Reprodução Facebook / Joakim Noah)O que já era esperado agora tornou-se realidade. Neste sábado (13), a passagem de Joakim Noah pelo New York Knicks chegou ao fim. O pivô francês foi dispensado pela franquia, que tem o intuito de adquirir novos jogadores na próxima free agency de 2019, segundo apuração dos repórteres Ian Begley e Adrian Wojnarowski, ambos da ESPN norte-americana.

Woj ainda informou que os gastos com o jogador serão bem grandes, já que, no total, será pago algo em torno de US$ 37,8 milhões ao atleta, restantes do vínculo assinado com os Knicks em 2016. Em conversa entre ambos, ficou decidido que, nesta temporada, a franquia de New York pagará US$19 milhões e o restante em três parcelas anuais de US$ 6 milhões, ou seja, tudo só será quitado com Noah até o ano de 2022. Além do pivô, o time de New York dispensou ainda Jeff Coby e Kadeem Allen.

Após essa dispensa, a franquia aumenta sua busca para adquirir um jogador de peso. Na verdade, essa pesquisa começou em fevereiro deste ano, mas por conta desses e de outros problemas contratuais, como de Kristaps Porzingis e Enes Kanter, a equipe não teve força para avançar nesse quesito. Alguns nomes já foram especulados no time como o armador Kyrie Irving e os alas Kevin Durant e Jimmy Butler.

Noah só pode procurar um time daqui dois dias, já que a regra da liga prevê que um atleta dispensado deve cumprir esse prazo antes de fechar com outra equipe. Algumas equipes já podem ter interesse no jogador, como é o caso do Minnesota Timberwolves, já que o técnico do time, Tom Thibodeau, já declarou ser fã do jogador e gostaria de contar com ele novamente em seu plantel.

Noah e Thibodeau já trabalharam juntos no Chicago Bulls, entre 2010 e 2016. O pivô foi eleito duas vezes para o All-Star Team e foi, em 2014, jogador defensivo da temporada pelo time, com médias de 1,5 toco e 1,2 roubo de bola por jogo. Em 2016, Joakim foi contratado pela franquia nova iorquina pelo GM da época, Phil Jackson, com expectativa de dar uma reviravolta na carreira, após ficar ausente por conta de contusões. Naquele mesmo ano, a franquia de Nova York ainda trouxe Derrick Rose.

Na primeira temporada, Joakim disputou 46 jogos, porque, mais uma vez, teve que passar por uma cirurgia. Desta vez uma artroscopia no joelho esquerdo. Em 2017-2018, Noah atuou somente em sete partidas, por conta de suas lesões.

Em janeiro, o pivô e o então treinador da franquia, Jeff Hornacek, foram separados pela equipe técnica e jogadores após um desentendimento. Para piorar esse cenário, a NBA proibiu Noah de disputar 20 partidas após tomar uma substância proibida pela liga, o que manchou ainda mais o nome do francês entre os técnicos.

Em 2016-2017, foram médias de 5 pontos e 8,8 rebotes de Joakim Noah por confronto com a camisa dos Knicks. Na última temporada esses números caíram para 1,7 ponto e 2 rebotes, em uma média de quase seis minutos por partida (5,7).

(Foto: Reprodução Facebook / Joakim Noah)

Oddsshark