14/03/2019 - 20h48

TOP 5: os melhores jogadores de linha defensiva do Draft da NFL de 2019

Confira os melhores jogadores disponíveis para reforçar a defesa do seu time no recrutamento de 2019

Nick Bosa, defensive end de Ohio StateSe o seu time está precisando de ajuda na linha defensiva, pode ficar tranquilo que a classe de 2019 está recheada de talentos para essas posições. Seja para pressionar o quarterback ou ajudar na contenção do jogo corrido, grandes nomes não faltam para reforçar sua franquia em 2019. Foi até difícil selecionar apenas cinco jogadores, mas segue a lista com os principais prospectos de linha defensiva para o Draft de 2019:

Lembrando que: 1. as opiniões aqui são baseadas na análise do autor; 2. a ordem abaixo não significa necessariamente a ordem em que eles devem ser escolhidos, uma vez que cada time pode ter diferentes visões e necessidades no Draft.

(Foto: Reprod0ução Instagram / Nick Bosa)

1. Nick Bosa – defensive end (Ohio State)

Nick Bosa é o melhor prospecto de todo o Draft de 2019. Bosa estava cotado para ser a primeira escolha geral, mas com o Arizona Cardinals dando sinais de que pode ir atrás de um quarterback, seus talentos podem parar em San Francisco ou Nova York.

Irmão do excelente pass rusher do Los Angeles Chargers Joey Bosa, Nick chega como um prospecto ainda melhor que a terceira escolha do Draft de 2016. Com um rápido jogo de pés e um ótimo trabalho de mãos, o atleta de 21 anos já parece estar preparado para se desvincilhar dos jogadores de linha ofensiva da NFL. Bosa tem agilidade e técnica importantes para conseguir pressionar o quarterback, além de também ser excelente parando corridas em sua direção.

Em seus três anos em Ohio State, Bosa foi dominante desde o início. Em 2016, o defensive end acumulou 17 solo tackles e cinco sacks. Já 2017 foi seu principal ano, com 19 solo tackles e 8,5 sacks. Após entrar em 2018 com grandes expectativas, o defensive end viu sua temporada acabar com apenas três partidas após uma lesão abdominal. Ainda assim, acumulou 11 tackles, quatro sacks e um touchdown.

No Combine, Nick Bosa buscou mostrar a todos que é saudável e parece ter feito isso muito bem, tanto nos exercícios e atividades quanto nas entrevistas.

2 – Quinnen Williams – defensive tackle (Alabama)

Quinnen Williams é um atleta excepcional. Considerado o melhor prospecto da posição desde Aaron Donald, draftado em 2014, Williams consegue impedir o jogo corrido e ao mesmo tempo pressionar o quarterback adversário jogando no interior da linha defensiva. Apesar de pouco provável, o jogador aparece cotado até mesmo como a primeira escolha geral do Draft.

Com versatilidade, agilidade e força, Williams dominou os adversários em seus dois anos jogando em Alabama. Em sua primeira temporada, foi campeão sob o comando de Nick Saban. Já na temporada passada foram 17 tackles para perda de jardas e oito sacks, o credenciando como um dos melhores defensores do college football.

No Combine, Williams surpreendeu ao correr as 40 jardas em 4,83 segundos, a quarta melhor marca para um jogador acima das 300 libras (aproximadamente 136 kg) desde 2003.

3 – Josh Allen – defensive end (Kentucky)

Mais um jogador que deve sair entre as cinco primeiras escolhas do Draft. Apesar disso, Josh Allen ainda tem gerado discussão entre os scouts. Por um lado, Allen é rápido e conseguiu ótimos números em sua última temporada em Kentucky. Por outro, ainda exitem dúvidas de sua técnica e se consegue se desvincilhar do adversário após não ter o conseguido bater na corrida.

Josh Allen (não confunda com o quarterback do Buffalo Bills) é o primeiro senior dessa lista e teve uma rápida ascensão nos mock drafts após acumular 17 sacks em 2018, um grande acréscimo comparado aos sete sacks que teve em 2017 e 2016.

Apesar de ter jogado como linebacker em boa parte de suas quatro temporadas em Kentucky, Allen pode se posicionar também como defensive end, sendo atualmente classificado como edge por boa parte dos scouts. Explosivo, seu primeiro passo é muito veloz e seus atributos físicos o ajudam a chegar rapidamente ao quarterback adversário. Já sua cobertura ao jogo corrido, apesar de eficiente, ainda pode melhorar.

4 – Ed Oliver – defensive tackle (Houston)

Edward Oliver, ou simplesmente Ed, já saiu do high school como um dos principais nomes defensivos do país, o que logo se confirmou em sua temporada de calouro com os Cougars. Em 2016, o jogador atuou como titular em todas as 13 partidas acumulando cinco sacks e três fumbles forçados.

Antes da lesão no joelho que limitou sua temporada de 2018 em Houston, Oliver estava cotado para ser a primeira escolha geral do Draft. Agora, o jogador busca convencer os scouts de que está saudável e nada afetou sua agilidade e força para ser selecionado entre os dez melhores da liga.

Oliver consegue mudar de posição rapidamente, sendo bastante flexível no interior da linha defensiva, tem um bom primeiro passo e é bastante atlético para passar por seus bloqueadores. Ainda precisa melhorar seu trabalho de mãos, mas caso saudável, deve contribuir desde o primeiro instante para sua nova franquia.

Apesar de considerado pequeno para a posição, o defensive tackle é um dos melhores DL do Draft e pode causa impacto imeadiato.

5 – Rashan Gary – defensive line (Michigan)

Rashan Gary é extremamente dinâmico. O jogador consegue transitar na linha defensiva e atua tanto como tackle como edge, não descansando até chegar ao quarterback adversário. Esta resiliência, aliás, é um de seus principais pontos fortes. Gary consegue se desvincilhar de seus adversários de linha ofensiva com um bom uso das mãos e um motor que não para.

Foram esses atributos que ajudaram Rashan Gary a ser classificado com o melhor recruta vindo do high school em 2016. Em sua primeira temporada em Michigan já atuou nas 13 partidas como reserva, acumulando cinco tackles para perda de jardas e um sack. Já em 2017, porém, seu talento começou a brilhar na NCAA e acumulou 12 tackles para perda e seis sacks. Já no ano passado, sua contribuição foi mais tímida após seis sacks em apenas 12 partidas.

Apesar disso, Gary, ao contrário de seus companheiros deste ranking, tem fatores claros em que pode melhorar. O ex-Wolverines ainda não é muito eficiente parando o jogo terrestre, especialmente após um primeiro contato, e precisa melhorar seus jogo de pés. Isso é o que o separa dos quatro prospectos anteriores, mas o potencial de Rashan Gary é o suficiente para qualquer time o selecionar na primeira metade do primeiro round.

ESPECIAL: TOP 5 DRAFT 2019

Os melhores quarterbacks

Os melhores defensive backs

Os melhores wide receivers

Os melhores jogadores de linha defensiva

– 21/3: running backs

– 28/3: linha ofensiva

– 4/4: tight ends

– 11/4: linebackers

Oddsshark