28/02/2019 - 12h52

TOP 5: os melhores defensive backs do Draft da NFL de 2019

Confira os melhores jogadores disponíveis para reforçar a secundária do seu time em 2019

DeAndre BakerA temporada acabou faz apenas um mês, mas já estamos de olho no Draft da NFL 2019! Chegou a hora de analisar os melhores prospectos entre os defensive backs! Por (tentar) jogar nesta posição aqui no Brasil, tive a missão de observar os prospectos de secundária e explicar quem pode ser selecionado para fazer a diferença desde a semana 1. A classe tem bastante talento e pode proporcionar jogadores muito valiosos.

Antes de mais nada, adianto que dois jogadores muito badalados sequer entraram no meu top 5. Longe de querer criar polêmica, me decepcionei bastante com os vídeos e jogos de Johnathan Abram (Safety, Mississippi State) e Deionte Thompson (Safety, Alabama). Com certeza, podem fazer sucesso na liga, mas, HOJE, parecem superestimados.

Abram é um verdadeiro baller. O jogador tem muita fisicalidade e não é à toa sua fama de “hardest hitter in college“. Contudo, tenho sérias restrições com jogadores que sempre querem dar uma pancada forte demais. Embora seja um jogo físico, Abram falha em determinadas coberturas e, às vezes, perde tackles pelo instinto de tentar acertar um big hit (como Marcus Williams no “Milagre de Minneapolis”).

Thompson é um jogador produto de Alabama. A forte defesa de Crimson Tide acaba mascarando alguns problemas individuais. Analisando o vídeo deste free safety, fiquei preocupado com sua stance, que o prejudica para reagir às jogadas. Este jogador não parece estar pronto para a NFL, tendo sido vencido com facilidade quando enfrentou Trevor Lawrence, que, embora ótimo QB, ainda é calouro na universidade. Imagina contra Aaron Rodgers, Drew Brees…

Após um ano em que Derwin James, Minkah Fitzpatrick e Denzel Ward foram selecionados e apresentaram ótimos rendimentos para suas franquias, quem são os jogadores capazes de modificar a secundária já em 2019? Se o seu time – é como o meu e – está desesperado por um playmaker defensivo e precisa melhorar urgente a defesa contra o passe, aqui estão suas maiores esperanças.

Lembrando que: 1. as opiniões aqui são baseadas na análise do autor; 2. a ordem abaixo não significa necessariamente a ordem em que eles devem ser escolhidos, uma vez que cada time pode ter diferentes visões e necessidades no Draft.

(Foto: Reprodução Twitter/DeAndre Baker)

1 – DeAndre Baker – Cornerback (Georgia)

DeAndre BakerSimplesmente pelo fato de ser o vencedor do Jim Thorpe Award 2018 (prêmio dado ao melhor DB do College), Baker já deveria ser considerado um dos melhores da classe. Mas o jogador vai além disto, apresentando uma ótima capacidade de leitura das rotas adversárias. Com isto, evita que os receivers consigam separação, facilitando a marcação.

Na marcação em zona, o jogador acompanha os recebedores e sempre atua de forma muito física. Observando suas variações de posicionamento, é possível perceber um bom trabalho de pés do jogador, assim como ótima capacidade de recuperação nas raras vezes em que é vencido na linha de scrimmage.

Como se vê no vídeo abaixo, o jogador conseguiu jogadas expressivas contra programas universitários tradicionais, como Alabama, Notre Dame. Destaca-se a capacidade de leitura na interceptação contra Tua Tagovailoa, um dos melhores QBs do College Football. Além de Baker não deixar o WR criar espaço, leu perfeitamente a movimentação do QB para conseguir o turnover:

A posição de cornerback é bastante valorizada no Draft. Em 2018, Ward foi selecionado com a quarta escolha geral, reforçando o elenco do Cleveland Browns. Por isto, acredito que Baker sairá no primeiro dia, sendo uma ótima opção para times que estão necessitando de um verdadeiro CB número 1.

Há muitas franquias desesperadas por um talento como este para melhorar suas chances na NFL. Observando a necessidade de cada uma, vejo Baker como um ótimo jogador para o Indianapolis Colts, que apesar da ótima evolução, ainda carece de um cornerback capaz de fazer a diferença. Com certeza, Baker seria uma adição perfeita ao atual campeão New England Patriots, mas acho muito improvável que o jogador esteja disponível na escolha 32.

(Foto: Reprodução Twitter/DeAndre Baker)

2 – Nasir Adderley – Safety (Delaware)

Nasir AdderleyCom certeza, meu jogador favorito para secundária neste Draft. Adderley acaba sendo um pouco esquecido em várias análises por jogar em uma universidade de menor expressão, mas tem todas as características para ser um jogador de sucesso entre os profissionais.

Como free safety, o jogador deve dar mais suporte ao passe que à corrida, mas Adderley consegue fazer os dois. É possível ver boa produção alinhando próximo à linha de scrimmage, e a cobertura do fundo do campo é sua especialidade. Com 9 interceptações nos últimos 2 anos, este defensor é capaz de forçar turnovers com frequência e tem tudo para produzir bem na liga.

As maiores críticas sempre foram acerca de sua capacidade de tacklear, o que, contudo, melhorou bastante ao longo dos anos. Na maioria dos vídeos analisados, é possível ver Adderley antecipando a rota ou acertando o recebedor assim que a bola chega, o que demonstra sua ótima capacidade de leitura.

A cereja do bolo é esta interceptação:

Somente um jogador com muita confiança e qualidade consegue uma jogada como esta, capaz de dar novo rumo a uma partida. Analistas colocam este jogador como uma escolha de segunda rodada, tendo em vista que safeties não têm um valor tão alto quanto os cornerbacks.

Eu acredito que qualquer franquia que conseguir este jogador a partir do segundo dia poderia comemorar bastante, porque o valor dele é elevado. O encaixe perfeito (e clubista) seria a seleção de Adderley para o Oakland Raiders, visto que o time carece de um verdadeiro free safety para dar suporte ao jogo aéreo. Reggie Nelson já não consegue acompanhar mais ninguém, e Adderley poderia ser um fit interessante com o recuperado Karl Joseph.

Caso os Raiders mantenham a filosofia de deixar bons jogadores passarem (como fez com Derwin James), os Packers deveriam selecioná-lo na escolha nº30 (que veio através da troca com os Saints no ano passado). Após o sucesso na seleção de Jaire Alexander para a posição de CB e a saída de Ha Ha Clinton-Dix, a seleção de Adderley faria essa defesa ter mais cobertura em profundidade numa divisão muito difícil de ser vencida sem uma defesa sólida.

(Foto: Reprodução Twitter/Nasir Adderley)

3 – Byron Murphy – Cornerback (Washington)

Byron MurphyÉ muito difícil ver as jogadas de Murphy e não ficar absolutamente empolgado com o jeito como ele joga. Eu não gosto de fazer comparações, apesar de ser quase impossível ao analisar jogadores. Byron Murphy é a versão 2019 de Denzel Ward.

Digo isso pela qualidade em atacar a bola, mesmo sendo considerado um pouco pequeno para jogar na liga profissional. Diversos passes incompletos foram por conta da leitura, explosão para chegar ao wide receiver e contato justamente quando a bola chega.

Murphy é um jogador muito interessante e traz aquele elemento de empolgação que vemos frequentemente em Derwin James e Jamal Adams. Não se trata apenas da qualidade, mas do efeito que suas jogadas causam em seus companheiros.

Talvez seja mais fácil mostrar para você, meu caro leitor, porque esse jogador é tão fascinante. Observe o vídeo (pelo menos o primeiro tackle) e entenda porque Murphy pode fazer muito sucesso na NFL:

Se sua primeira expressão foi “meu Deus” ou algum palavrão que não posso publicar, estamos em sintonia. Além disto, o jogador apresenta ótima capacidade de marcar em zona, sendo um fit interessante para equipes que prefiram esta marcação.

Qual é o problema dele, então? Por sua estatura, Murphy acaba sendo vencido em jogadas de marcação individual. Na NFL, há recebedores extremamente físicos, como Julio Jones e Alshon Jeffery, e, contra receivers deste tipo, ele pode apresentar dificuldades. O auxílio contra o jogo terrestre também não é seu forte, mas com o ganho de massa muscular que se espera na transição College-NFL, Murphy tem os atributos para evoluir e ser um sucesso.

Na minha opinião, este jogador deveria ser selecionado pelo Philadelphia Eagles. Depois de ganhar o título, a franquia da Pensilvânia sofreu durante o ano todo com lesões e falta de qualidade na posição. Contando com um front seven que pressiona bastante, Murphy poderia ser o elemento que falta para os Eagles voltarem ao protagonismo.

Se, por algum motivo que eu não tenha percebido, este jogador cair muito nos boards das franquias, poderíamos vê-lo atuando no Kansas City Chiefs. A franquia precisa de muita ajuda no lado defensivo e a secundária seria instantaneamente melhor com a chegada de Murphy.

(Foto: Reprodução Twitter/Byron Murphy)

4 – Juan Tornhill – Safety (Virginia)

Juan ThornhillAqui eu escolho outro safety que recebe menos atenção do que deveria. Thornhill é um dos melhores prospectos da posição e pode chegar na liga para contribuir significativamente. Uma de suas melhores qualidades é a versatilidade. O jogador pode atuar como free safety, strong safety acompanhando tight ends e dando suporte contra o jogo terrestre e até mesmo alinhar na posição de nickelback (cada vez mais presente entre as defesas profissionais).

Na última temporada universitária, Thornhill conseguiu 98 tackles, 6 INTs e 7 passes desviados, o que foi suficiente para os avaliadores “garantirem” que ele não estará disponível na terceira rodada. Apesar de achar um bom jogador, não acredito que a franquia que for selecioná-lo deva gastar uma escolha de primeira rodada.

No vídeo abaixo podemos ver a leitura e reação do jogador, além de um atropelo no mínimo cômico sobre o juiz que estava no local errado:

Numa classe em que alguns de seus concorrentes são um pouco menores do que se gostaria para a liga profissional, Thornhill pode surgir como uma escolha um pouco mais tradicional ao considerarmos seus atributos físicos. Após realizar uma boa semana de treinamentos no Senior Bowl, o jogador deve ter impressionado vários avaliadores da NFL.

Qual seria o melhor time para selecioná-lo? Neste caso, vou apontar dois rivais de divisão: Seattle Seahawks e Los Angeles Rams. Isto mesmo, os rivais da NFC West poderiam melhorar muito suas defesas com a adição de alguém com o calibre de Thornhill. De um lado, poderia começar uma nova Legion of Boom, ou, pelo menos, buscar uma reposição ao aposentado Kam Chancellor. De outro, os Rams têm talento na linha defensiva e posição de cornerback, e essa escolha faria todo sentido para aumentar a proteção no fundo do campo.

(Foto: Reprodução Twitter/Juan Thornhill)

5 – Greedy Williams – cornerback (LSU)

Greedy WilliamsSe eu tivesse de apontar o melhor defensive back em marcação individual deste Draft, seria Williams. São raras as situações nas quais este jogador deixa o wide receiver criar espaço para fazer a recepção. Em alguns Mock Drafts, inclusive, Williams aparece como o primeiro defensive back selecionado, o que não seria uma grande surpresa.

Se é o melhor na marcação individual, por que não figura como número 1 aqui? Vejo em Williams uma dificuldade maior do que gostaria para finalizar jogadas. O tackle acaba não sendo o maior atributo considerado de um jogador da secundária, mas não pode ser totalmente deficiente, pois a NFL irá exigir que o jogador seja capaz de derrubar qualquer adversário.

Em enfrentamentos com running backs mais físicos (como Ezekiel Elliott), Williams pode apresentar bastante dificuldade no auxílio ao jogo terrestre, o que o fez cair neste ranking. As projeções para ele vão desde top 10 até mesmo meio da segunda rodada, o que demonstra que Williams não é unanimidade entre os analistas.

No vídeo a seguir, é possível ver inúmeras jogadas sensacionais do defensor, e você poderá perceber que a maioria das big plays do CB são em snaps de marcação individual:

Em qual time podemos encaixar este playmaker? Novamente cito dois times da NFC que precisam bastante: Tampa Bay Buccaneers e San Francisco 49ers. Os Bucs não têm um jogador capaz de alinhar de frente com Julio Jones e Michael Thomas (adversários de divisão), e um jogador como Williams poderia dar uma nova vida a esta defesa. Nos Niners, há a presença de Sherman, mas sabemos que seus melhores tempos já passaram, então a seleção faria sentido até pela ajuda que o experiente veterano poderia dar ao novato.

(Foto: Reprodução Twitter/Greedy Williams)

ESPECIAL: TOP 5 DRAFT 2019

Os melhores quarterbacks

Os melhores defensive backs

– 7/3: wide receivers

– 14/3: linha defensiva

– 21/3: running backs

– 28/3: linha ofensiva

– 4/4: tight ends

– 11/4: linebackers

Oddsshark