15/09/2018 - 12h00

Quente ou frio: o termômetro do Fantasy Football na semana 2 da NFL 2018

Titular ou reserva? Veja em quem você pode confiar ou quem deve colocar no banco no seu time nesta rodada

Big Ben Roethlisberger, quarterback do Pittsburgh Steelers

Dicas de fantasy podem ser complicadas. O futebol americano é um esporte extremamente imprevisível e seguir um conselho de um “especialista” pode gerar aquela dor no coração. Dito isto, vamos tentar toda semana fazer o impossível e “prever” quais jogadores irão ajudá-lo a vencer o coleguinha na liga dos parça e qual jogador você deve evitar para não passar vergonha no domingo.

Sempre lembrando que jogadores como Tom Brady, Gronk, Antonio Brown e Todd Gurley, por exemplo, não serão recomendados aqui. Isso porque se você tem alguns destes use-os meu filho, não precisa de dica pra saber que os caras são feras. Também não vamos mencionar os jogadores de Bengals e Ravens que já jogaram uma vez que seria muita sacanagem dizer para você escalar o Andy Dalton depois que o ruivão lançou 4 touchdowns na última quinta-feira (13/09).

Disto isto, vamos aos quentes e frios da rodada:

Quarterbacks quentes

Ben Roethlisberger (Pittsburgh Steelers vs Kansas City Chiefs): Para se dar bem com Big Ben no fantasy basta seguir uma regra simples – usá-lo quando jogar em casa e sentá-lo quando jogar fora de casa. Vindo de uma partida terrível contra os Browns (fora de casa) na chuva, o quarterback dos Steelers tenta se redimir contra os Chiefs no Heinz Field. No último jogo em casa contra os Chiefs, Ben colocou no bolso 33,9 pontos e pode repetir essa boa atuação no próximo domingo contra uma defesa que levou 28,96 pontos de Phillip Rivers na semana 1.

Phillip Rivers (Los Angeles Chargers @ Buffalo Bills): Falando no quarterback dos Chargers, Rivers é uma boa opção para a semana 2 com um matchup favorável contra os Bills. O time de Buffalo demonstrou sérios problemas em ambos os lados da bola – ataque e defesa – e as coisas não devem melhorar muito com a visita dos Chargers no New Era Field. Na semana 1, Joe Flacco anotou 21,74 pontos em pouco mais de dois quartos jogados. A maior preocupação para quem pretende usar o quarterback de Los Angeles é que os Chargers abram larga vantagem rapidamente e acabem poupando seus titulares na segunda etapa da mesma forma que fez o Baltimore Ravens.

Quarterbacks frios

Ryan Fitzpatrick (Tamba Bay Buccaneers vs Philadelphia Eagles): Existe um ditado usado pelos americanos quando se trata de fantasy que diz: don’t chase the points, ou seja, não persiga os pontos. Isso significa dizer que é preciso ter cuidado quando um jogador que tipicamente não tem boas pontuações no fantasy faz uma partida fantástica e induz os fantaseiros a escalá-lo na rodada seguinte. Esse é o caso aqui com o nosso querido Ryan Fitzmagic, que nos últimos anos vem sendo mais FitzTragic do que o contrário. Não que eu ache que Fitz não possa ter boas atuações e até conduzir o ataque dos Bucs com alguma eficácia, mas o desafio dessa semana é o atual campeão com uma defesa que cedeu somente 14,67 pontos por rodada a quarterbacks em 2017.

Dak Prescott (Dallas Cowboys vs New York Giants): A memória da temporada incrível de calouro de Prescott vai se tornando cada vez mais distante com as últimas atuações do quarterback dos Cowboys. Com a queda na qualidade de sua linha ofensiva e uma certa estagnação do jogo terrestre encabeçado por Ezekiel Eliott, o quarterback de Dallas vem acumulando atuações medíocres e deve continuar dessa forma no Sunday Night Football contra os Giants, que já deram declarações dizendo que vão focar em fechar as portas para o jogo terrestre e desafiar Dak a lançar a bola para ganhar o jogo.

Running backs quentes

James Conner (Pittsburgh Steelers vs Kansas City Chiefs): No Le’Veon Bell, no Problem. É assim que pensa a torcida dos Steelers após a atuação sensacional de Conner na semana 1. Se você deu a sorte de ficar com o jogador em meio a esse imbróglio dos Steelers com Bell, use e abuse enquanto pode e coloque-o de titular nessa semana 2. Conner teve 29,20 pontos no jogo da semana 1 contra os Browns e deve repetir a boa atuação em casa contra um Chiefs que teve dificuldades em conter os running backs dos Chargers Melvin Gordon e Austin Ekeler, cedendo exatos 18,60 pontos para cada um deles.

Bilal Powell (New York Jets vs Miami Dolphins): Aqui vai um pequeno combo: Tanto Powell quanto Isaiah Crowell são starts viáveis para essa rodada 2. Optei por sugerir Powell por dois motivos. Em primeiro lugar, o running back é excelente recebendo passes do backfield e pode se mostrar um mismatch para os linebackers dos Dolphins, assim como Dion Lewis na semana 1 (17 pontos em ligas standard). Em segundo lugar, Bilal teve mais oportunidades que Isaiah no jogo da semana 1 contra os Lions, apesar deste último ter tido números bem mais expressivos depois de conseguir uma corrida de 62 jardas para touchdown. Ambos são boas opções.

Running backs frios

Kerryon Johnson (Detroit Lions @ San Francisco 49ers): Kerryon my wayward son, there’ll be peace when you are done. Não consigo ouvir o nome desse cara sem pensar nessa música. Groselhas a parte, o talentoso Johnson ainda não pode ser considerado um titular incontestável em seu time de fantasy. Os excelentes Dalvin Cook e Latavius Murray fizeram somente 11,70 pontos contra a defesa dos 49ers na semana passada, e Johnson deve ter dificuldades correndo atrás de uma linha ofensiva que demonstrou estar um pouco sem ritmo na semana 1 contra os Jets.

T.J. Yeldon (Jacksonville Jaguars vs New England Patriots): Mesmo se Leonard Fournette não estiver disponível para o jogo da semana 2 contra os Patriots, Yeldon deve ter dificuldade em anotar muitos pontos para seu fantasy nessa partida. Isso porque Bill Bellichick é especialista em defender o ponto forte de seus adversários. No ano passado, Fournette teve somente 3,1 jardas por carregada nos playoffs contra os Patriots, sinal ruim para Yeldon na partida desta semana.

Wide Receivers quentes

Chris Godwin (Tampa Bay Buccaneers vs Philadelphia Eagles): Quem me conhece sabe que eu venho advogando o Godwin desde o final do ano passado. Agora em seu segundo ano, Godwin deve se beneficiar do prolífico ataque aéreo de Tampa. Na semana 1 foram 41 jardas e 1 touchdown contra New Orleans. Na semana 2 os números do wide receiver podem ser ainda melhores caso se confirme a ausência de DeSean Jackson por concussão.

Golden Tate (Detroit Lions @ San Francisco 49ers): Golden Tate teve uma partida decente contra os Jets na semana 1 com 79 jardas e 1 touchdown. Nessa semana Tate terá um matchup favorável contra a secundária dos niners que cedeu sete recepções e 1 touchdown para slot receivers dos Vikings na semana passada. Matthew Stafford também deve querer se redimir e provar que sua última atuação foi uma exceção em o que vem sendo uma boa carreira para o quarterback de Detroit.

Wide receivers frios

Chris Hogan (New England Patriots @ Jacksonville Jaguars): Alguns especialistas em fantasy diziam antes da temporada que Hogan seria o maior beneficiário com a ausência de Julian Edelman nos quatro primeiros jogos da temporada. Não acho que é o caso. Os Patriots gostam de distribuir a bola entre vários alvos como Rob Gronkowski, Phillip Dorsett, Cordarrelle Patterson e os running backs James White e Rex Burkhead. E nessa semana a coisa fica ainda pior com a visita aos Jaguars em Duval, que detém possivelmente a melhor defesa da NFL, em especial contra o passe.

Randall Cobb (Green Bay Packers vs Minnesota Vikings): O mesmo vale para Cobb contra os Vikings na semana 2. Enfrentando uma secundária que figura entre as melhores da liga, o pequeno wide receiver dos Packers deve ter dificuldade para reproduzir os pontos da semana 1, valendo a mesma dica aqui de “não siga os pontos”. Em 10 jogos contra os Vikings, o wide receiver nunca passou das 62 jardas recebidas, e não é você que vai apostar que dessa vez ele irá conseguir superar essa marca, certo?

Tight Ends quentes

Jordan Reed (Washington Redskins vs Indianapolis Colts): Convencê-lo de colocar Reed de titular será fácil. Se o tight end dos Redskins estiver saudável, use-o. É isso que indicam os números do jogador nas últimas temporadas. Além disso, Alex Smith adora seus tight ends, de Vernon Davis em San Francisco para Travis Kelce em Kansas City, os grandões que recebem passes de Smith sempre acabam com números expressivos e dando alegrias para os jogadores de fantasy. No ano passado, a defesa dos Colts foi especialmente vulnerável defendendo contra a posição em partidas fora de casa no ano passado, cedendo 12 pontos por rodada em ligas PPR.

George Kittle (San Francisco 49ers vs Detroit Lions): Queridinho dos fantaseiros nos mock drafts, Kittle por enquanto começou bem sua missão de fazer feliz seus donos nas ligas de fantasy pelo mundo com 14 pontos em ligas PPR na semana 1. O melhor número no entanto é a quantidade de vezes em que foi procurado pelo quarterback Jimmy Garoppolo: nove (!). Em geral, para tight ends, alvos significam produção. É uma boa estratégia focar em jogadores da posição que terão muitas oportunidades, em especial na red zone para anotar touchdowns.

Tight Ends frios

Will Dissly (Seattle Seahawks @ Chicago Bears): A essa altura você já sabe: não siga os pontos. Dissly voou na semana 1 contra os Broncos com 3 recepções para 105 jardas e 1 touchdown. Ninguém esperava essa atuação do calouro dos Seahawks e é sábio manter essa postura de não esperar uma repetição desses números. Foram somente 19 rotas para Dissly na semana 1 e o número de vezes que Wilson procurou o jogador também indica que não serão muitas as chances do tight end conseguir alcançar marcas expressivas. Mantenha-o no banco caso a produção se mantenha e ele se mostre um alvo mais favorável no restante da temporada.

Antonio Gates (Los Angeles Chargers @ Buffalo Bills): Falar para você sentar um jogador dos Chargers contra os Bills é algo que me deixa desconfortável. No entanto, Gates é um senhor recém-desaposentado que participou somente de 32 snaps na semana 1. É mais provável que o velho Gates só dê as caras mais para frente na temporada, em uma tentativa de poupá-lo para fases mais decisivas da temporada. Há ainda a chance dos Chargers anotarem pontos rapidamente e pouparem seus titulares na segunda etapa, o que limita um pouco o potencial do ataque dos Bolts nesta rodada.

Defesas quentes

Los Angeles Chargers (@ Buffalo Bills): De novo? Pois é, na semana 1 a dica acabou saindo pela culatra, mas dessa vez os Chargers (mesmo sem Bosa) enfrentam Josh Allen e companhia em um ataque que parece estar ainda bem distante de apresentar uma performance decente. Na semana 1 foram apenas 3 pontos marcados pelo time do técnico Sean McDermott, que deve melhorar um pouco com a troca de Nathan Peterman por Allen, mas não o suficiente para ameaçar a defesa de Los Angeles. Contra uma linha ofensiva que figura entre as piores da NFL, os fantaseiros podem esperar pelo menos alguns sacks do time da Califórnia pra cima de Buffalo, garantindo alguns pontinhos para o seu time.

Los Angeles Rams (vs Arizona Cardinals): A dupla de LaLa Land é uma boa aposta para a semana 2. Assim como os Chargers, os Rams enfrentam um ataque que sofreu para produzir pontos na semana 1 por conta de uma linha ofensiva pra lá de medíocre. Sam Bradford não teve tempo suficiente no pocket e terá problemas pela frente com a dupla Ndamukong Suh/Aaron Donald. O quarterback conhecido pela sua (falta de) resistência pode sofrer com os famosos “fantasmas” e entregar de presente turnovers e sacks para a defesa de Los Angeles. Um problema aqui pode ser conter David Johnson, o running back dos Cardinals que volta de uma lesão no pulso e tenta se afirmar como um dos melhores corredores da liga. Porém, os Rams devem apostar em colocar com frequência oito jogadores no “box” para conter o jogo terrestre e desafiar Bradford e Larry Fitzgerald a vencerem seus matchups com Marcus Peters e Aqib Talib.

Defesas frias

Kansas City Chiefs (@ Pittsburgh Steelers): Vale aqui o contrário da anotação feita nos “quarterbacks quentes” para Big Ben. Os Steelers jogam muito bem em casa, especialmente ofensivamente, e enfrentam uma equipe dos Chiefs que cedeu mais de 500 jardas para os Chargers na semana 1. A defesa de Kansas City vem caindo de produção a cada temporada e deve ser um problema sério esse ano com as saídas de Marcus Peters e Derrick Johnson. A previsão é de um jogo de muitos pontos em Pittsburgh em que nenhuma das duas defesas tem um prognóstico positivo de pontuação no fantasy. Use esse jogo para apostar nos ataques, evite as defesas.

Cleveland Browns (@ New Orleans Saints): Fico um pouco com o pé atrás nessa última dica do dia. Você sabia que os Saints são fregueses dos Browns? De 1996 para cá foram 6 partidas com 5 vitórias dos Browns e apenas 1 dos Saints. Pois é. Isso não significa, no entanto, que Sean Payton e seus comandados não estejam envergonhados da derrota na semana 1 para o Tampa Bay Buccaneers de Ryan Fitzmagic. Além disso, apesar da derrota, o ataque dos Saints mostrou que continua no ritmo de 2017, ao anotar 40 pontos contra Cleveland. Os Saints devem explorar a juventude da defesa de Cleveland – que é boa, fica aqui a lembrança – para alcançar algo em torno dos 30 pontos novamente. A dica pode dar errado se Myles Garrett continuar se afirmando como um dos melhores pass rushers da liga e a secundária renovada do time de Ohio conseguir roubar a bola de Brees algumas vezes. No geral, porém, o potencial é baixo, evite se puder.

(Foto: Reprodução Twitter / Pittsburgh Steelers)

Oddsshark