11/01/2019 - 12h05

[PRÉVIA] Playoffs da NFL: Dallas Cowboys @ Los Angeles Rams

Ataques terrestres fortes tornam Rams e Cowboys capazes de fazer uma partida equilibrada e com vencedor improvável

Um ataque poderoso e com poucos defeitos contra uma defesa talentosa e intensa. Este vai ser o principal duelo entre Los Angeles Rams e Dallas Cowboys em uma das partidas do Divisional Round da Conferência Nacional. O mando será dos Rams no Coliseu de Los Angeles, e o jogo ocorre no sábado (12), às 23h15 (horário de Brasília).

Os mandantes, no entanto, não vêm de um bom momento em dezembro. Los Angeles ganhou duas das últimas três partidas, é verdade, mas os triunfos foram contra Arizona Cardinals e San Francisco 49ers, as duas piores campanhas em 2018, e com um desempenho bem abaixo do esperado dos Rams. A derrota foi para o Chicago Bears, com uma partida pífia do ataque de LA.

Os Cowboys, por outro lado, chegam com moral para o confronto. Após vencer o Seattle Seahawks na rodada de Wild Card, a franquia de Dallas espera surpreender o adversário e chegar a uma improvável, mas possível, final de conferência contra New Orleans Saints ou Philadelphia Eagles.

(Foto: Site Oficial/Los Angeles Rams)

LOS ANGELES RAMS

Aaron Donad comemora sack durante vitória do Los Angeles Rams sobre o Arizona Cardinals, em Glendale, na Semana 16 da NFL 2018Depois de uma semana de descanso e preparação, os Rams que têm o seed #2 da NFC precisam fazer valer o favoritismo e voltar a atuar no nível que vinham tendo na parte inicial da temporada. O investimento foi alto e a expectativa é grande em cima dessa equipe que conta com grandes nomes em todos os setores do campo.

No ataque, o head coach Sean McVay segue fazendo um grande trabalho chamando as jogadas e ajudando na evolução do jovem Jared Goff. Contudo, muito desse mal rendimento dos Rams na parte final da temporada se deve ao declínio do quarterback. O principal problema acabou sendo o cuidado com a bola, pois ele teve 12 interceptações na temporada, e sofreu quatro fumbles nas três últimas partidas. Esse desempenho acabou caindo pela ausência do principal jogador ofensivo da equipe: o running back Todd Gurley. Ele sofreu com alguns problemas de lesões e perdeu partidas e jogadas. Recuperado, Gurley será peça fundamental para o time e para a melhoria de Goff.

A defesa segue com grandes nomes, mas era esperada uma temporada melhor do setor. O defensive tackle Aaron Donald foi o ponto fora da curva, com 20.5 sacks em 2018 e com o prêmio de defensor do ano praticamente assegurado (de novo). O principal defeito defensivo acaba sendo na proteção de corridas, sendo a 10ª equipe que mais cedeu jardas na temporada regular, com 1.957. Os linebackers e safeties dos Rams vão precisar melhorar para conseguir parar Ezekiel Elliott, jogador com mais jardas terrestres no ano, com 1.434.

É visível, entretanto, uma evolução da equipe em relação a última disputa de playoffs. A maturidade adquirida pelos mais jovens como Goff, e até mesmo McVay, podem ser importantes nesta pós-temporada. A experiência e o talento adquirido na defesa com as chegadas dos cornerbacks Aqib Talib e Marcus Peters também ajudam a reforçar o investimento do staff dos Rams para chegar ao Super Bowl.

(Foto: Divulgação/Los Angeles Rams)

DALLAS COWBOYS

Uma das franquias que não eram das favoritas a chegar ao Divisional Round, sequer aos playoffs no começo da temporada. Conseguindo isso, os Cowboys precisam jogar tudo que sabem para surpreender um dos favoritos ao título. O questionado head coach Jason Garrett conseguiu fazer com que sua equipe jogasse com equilíbrio defensivo, sendo uma das melhores defesas da liga em 2018, mas sofre para ter consistência ofensiva.

Muitos jovens talentosos que dão resultado imediato, esse é o sonho de todo time. Os Cowboys estão conseguindo fazer isso principalmente com seus defensores, e a maior parte dos méritos pela boa campanha vai para a unidade defensiva. A franquia de Dallas conseguiu ter a melhor dupla de linebackers, com Jaylon Smith (23 anos) e Leighton Vander Esch (22 anos), um dos melhores pass rush com Demarcus Lawrence (26 anos), com 10.5 sacks, e muita pressão nos quarterbacks adversários.

A juventude e o talento também estão presentes no ataque, com Ezekiel Elliott (23 anos) sendo um dos corredores mais seguros e competentes, e Dak Prescott (25 anos) como um quarterback ainda com alguns defeitos de mecânica e visão de jogo, mas mostrou evolução em 2018. Além deles, ainda há Amari Cooper (24 anos), que achegou via trade e vem sendo o principal recebedor do time.

O talento é inegável, mas a falta de experiência pode bater na porta dos Cowboys e prejudicar em uma partida desse tamanho. Caso os jovens não sintam isso, há chances da franquia de Dallas surpreender, aproveitando-se dos defeitos defensivos dos Rams, como por exemplo, a dificuldade de parar o jogo terrestre. Caso isso ocorra é meio caminho andado, pois a outra metade do trabalho é conseguir limitar o ataque de LA a poucos pontos – embora isso seja bem difícil também.

(Foto: Reprodução Twitter/Dallas Cowboys)

QUEM PODE DECIDIR

Jared Goff (Rams) – o principal talento do time é Todd Gurley, mas isso não torna o quarterback menos importante para equipe. De nada adianta Gurley ter boa atuação e Jared Goff jogar abaixo da média e comprometer a vitória. Será preciso proteger muito bem a bola, ter precisão nos passes e fazer leituras com rapidez. Goff tem uma grande mente ofensiva por trás que é Sean McVay, mas quem executa as jogadas é ele. Portanto, é a hora do quarterback mostrar que está mesmo em nível de NFL e jogar bem no momento que é preciso jogar.

Ezekiel Elliott (Cowboys) – nos Cowboys também vale a questão do principal talento ser Ezekiel Elliott, mas Dak Prescott ter que jogar bem para sonhar com a classificação. Contudo, há algumas diferenças nesse caso comparando Gurley e Goff. Já foi provado que Prescott só consegue atuar bem quando o ataque terrestre funciona bem, tendo mais liberdade para fazer seus play actions e até correr com a própria bola. Portanto, Zeke terá que aparecer sim para os Cowboys terem alguma chance, pois se do outro lado Gurley não aparecer, Goff tem totais condições de ganhar a partida com seu talento.

PALPITE

O favoritismo é todo do Los Angeles Rams e isso não é novidade para ninguém. É uma equipe mais completa, mais talentosa, com mando de campo e capaz de mudar os rumos de uma partida com mais facilidade. A defesa tem a missão de parar Ezekiel Elliott. Conseguindo fazer isso, boa parte do trabalho está resolvido e Dak Prescott vai sentir isso. O ataque dos Rams é capaz de produzir muitos pontos e de diversas formas, e é possível acreditar que McVay encontre maneiras de destruir a forte defesa dos Cowboys.

Palpite Alex: Los Angeles Rams
Palpite The Playoffs: Los Angeles Rams (por unanimidade)

Oddsshark